Teatros de Lisboa ( 1581 -1974 )

Lista da maioria dos Teatros que existiram, e outros ainda existentes,  na cidade de Lisboa desde a.c. até 1974.

Os nomes a dourado contêm o link directo para a sua história neste blog.

Teatro Romano de Lisboa - Existiu, provavelmente na época do Imperador Augusto de Roma, entre 27 a.c. e 14 a.c.

1581 - Teatro da Feira do Sítio das Amoreiras
1591 - Pateo da Bitesga, na Rua da Bitesga
1593 - Pateo da Rua das Arcas, na Rua das Arcas. Ardeu em 10 de Dezembro de 1697.
1594 - Teatro da Mouraria, conhecido pelo Pateo da Bitesga Começou a funcionar em 11 de Julho.
1619 - Pateo das Fangas das Farinhas, no actual Tribunal da Boa-Hora.
1700 - Pateo das Arcas, em substituição do Pateo da Rua das Arcas, destruído por incêndio em 1697.
1720 - Teatro do Paço da Ribeira. Inaugurado em 22 de Outubro.
1720 - Teatro do Bairro Alto, no Pateo do Conde de Soure
1735 - Opera da Trindade ou Academia da Trindade, no Bairro Alto no actual Largo Rafael Bordallo Pinheiro - um dos muitos teatros apelidados de Teatro do Bairro Alto, que destruído, pelo sismo de 1755, seria reconstruído e reaberto em 1765.
1737 - Casa de Opera da Real Quinta de Belém, ou Casa de Opera da Ajuda, Real Theatro da Ajuda ou Opera Real de Belem. Mandada construir por D. João V. Foi o primeiro Theatro de opera à italiana em Portugal. Estaria na origem ao Theatro de Luiz de Camões inaugurado em 8 de Junho de 1880.
1738 - Teatro Novo, nos terrenos dos Condes da Ericeira, onde viria a instalar-se o Teatro da Rua dos Condes, depois destruído pelo  terramoto de 1755.
1740 - Pateo dos Condes, junto ào Largo da Anunciada.
1750 - Pateo das Comédias.
1753 - Sala das Embaixadas - Teatrinho do Paço da Ribeira da Casa da Índia.
1753 - Casa da Ópera da Rua dos Condes.
1755 - Teatro Ópera do Tejo ou Real Casa da Ópera inaugurado em 31 de Maio. Foi destruído pelo terramoto de 1 de Novembro de 1755.
1761 - Casa da Ópera do Pateo do Conde de Soure, vulgo Teatro do Bairro Alto. Para uns o  terceiro com este nome, para outros o segundo.
1765 - Teatro da Rua dos Condes. Demolido em 1882 deu lugar a outra sala de seu nome Teatro  Chalet da Rua dos Condes.
1767 - Teatro da Graça
1782 - Teatro do Salitre - Erguido na junto da Praça de Touros com o mesmo nome. Depois de mudar de nome para Teatro das Variedades, foi demolido em 1879.
1793 - Teatro de São Carlos inaugurado em 30 de Junho.
1808 - Teatro de Buenos Ayres, na Rua de Buenos Aires.
1812 - Teatro Pinturesco e Mechanico . Também chamado de Teatro de S. Roque ou Teatro da Patriarcal. Encerrou em 1833.
1814 - Teatro de S. Roque ou Pátio do Patriarca, vulgo Teatro do Bairro Alto. Quarto com este nome,  para outros o terceiro
1814 - Teatro da Boa Hora, em Belém.
1820 - Teatro de Thalia, ou Teatro das Laranjeiras, na Quinta das Laranjeiras e propriedade do Conde de Farrobo. Seria destruído por um incêndio em 1863.
1843 - Teatro da Quinta do Pinheiro
1846 - Teatro do Gymnasio, na Rua Nova da Trindade. 
1849 - Teatro D. Fernando, na Rua de Santa Justa. Inaugurado em 29 de Outubro e demolido em 1860.
1852 - Teatro do Ginásio. Este veio substituir o que abriu em 1846 Viria a sofrer um incêndio em 1921 e foi demolido e  substituído pelo novo em 1925
1852 - Teatro do Calvário, no Largo do Calvário em Alcântara.
1852 - Sociedade Tália.
1853 - Novo Gymmnasio Lisbonense, no Largo do Poço do Borratém.
1855 - Teatro Floresta na Sala de Cristal, na "Floresta Egípcia", na Rua da Escola Politécnica.
1857 - Teatro das Variedades, na Rua do Salitre e ex-Teatro do Salitre.
1858 - Teatro Mechanico, no lado oriental do Passeio Público
1860 - Teatro-Circo de Price, junto ao passeio Público e Praça da Alegria. Demolido em 
1865 - Teatro do Príncipe Real, ex-Salão Meyerbeer e que por sua vez ex-Salão Wauxhall.
1865 - Teatro Particular do Aljube
1865 - Teatro das Variedades Dramáticas - ex-Teatro das Variedades, na Rua do Salitre
1867 - Teatro da Trindade, na Rua Nova da Trindade.
1867 - Teatro Dom Luiz, junto às Amoreiras.
1867 - Teatro da Ilha dos Amores, em Alcântara.
1870 - Teatro Taborda, inaugurado em 31 de Dezembro, na Costa do Castelo
1872 - Teatro do Infante D. Augusto, em Alcântara
1872 - Teatro D. Afonso, no Largo dos Jerónimos. Seria substituído pelo Teatro D. Luiz I.
1872 - Teatro Lisbonense, considerado o primeiro Teatro de Feira. Nas Feiras de Belém e Amoreiras.
1872 - Teatro de Alfama
1872 - Teatro do Pateo do Tijllo, no pateo do Tijollo
1872 - Teatro D. Augusto, em Alcântara
1873 - Teatro Popular d'Alfama - ex Sociedade Tália criada em 1852.
1877 - Teatro dos Recreios
1878 - Teatro Alliança, na Feira das Amoreiras
1879 - Teatro Infantil dos Irmãos Dallot - Quinta da Várzea em Alcântara
1880 - Novo Teatro de Variedades, ao Largo do Rato. Após um primeiro incêndio foi renomeado de Teatro do Rato e após um segundo incêndio, encerrou em 1907.
1880 - Teatro Luís de Camões, na Calçada da Ajuda
1880 - Teatro D. Affonso, na Rua do Olival
1881 - Teatro do Rato, no Largo do Rato
1883 - Teatro Chalet da Rua dos Condes, no lugar do 2º Teatro da Rua dos Condes (1770-1882) e que, em 1888 daria lugar ao Teatro (Novo) da Rua dos Condes.
1884 - Chalet Dramatico, na Rua das Amoreiras Inaugurado em 9 de Maio.
1885 - Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul
1885 - Chalet Dramático, na Rua das Amoreiras
1886 - Sociedade de Recreio Dramático
1887 - Real Colyseu de Lisboa, na Rua da Palma.
1887 - Teatro Terpsichore, na Rua da Conceição.
1888 - Teatro Avenida. Foi destruído por um incêndio em 1967.
1888 - Teatro (Novo) da Rua dos Condes, erguido por Francisco Grandella. Foi demolido em 1951 para dar lugar ao Cinema Condes
1889 - Clube Estefânia, na Rua Alexandre Braga.
1890 - Colyseu dos Recreios , na Rua das Portas de Santo Antão.
1890 - Teatro da Alegria, inaugurado na Rua Nova da Alegria em 11 de Janeiro.
1890 - Teatro das Trinas. 
1890 - Teatro Pairet, em Alcântara
1892 - Teatro Guinol, na Rua de São Paulo
1892 - Teatro Folias Dramáticas, na Feira do Campo Grande
1895 - Apolo, em Alcântara
1895 - Circo da Ribeira Nova
1895 - Teatro Chalet Aliança
1901 - Teatro do Infante, na Avenida da Liberdade - inaugurado a 3 de Abril
1901 - Teatro Electro Mágico, no Largo de São Domingos, no Palácio da Regaleira
1902 - Teatro da Mouraria ou Páteo da Bitesga - inaugurado em 11 de Julho
1903 - Teatro Lisbonense, na Feira de Belém
1903 - Teatro Chalet do Rato
1903 - Teatro Principe D. Luiz Filipe ou Teatro da Luz, no Largo da Luz - inaugurado em 2 de Março de 1903.
1904 - Chalet Teatro, na Feira de Alcântara. Abriu a 1 de Maio com a revista "Os Timbales do  Diabo".
1905 - Teatro Juvénia, na Rua das Escolas Gerais em Alfama.
1906 - Panorama da Palestina, na Rua António Maria Cardoso
1906 - Teatro Chalet, na Feira de Belém
1906 - Grande Casino de Paris, na Avenida da Liberdade
1907 - Paraizo de Lisboa, na Rua da Palma
1907 - Teatro Moderno, no bairro dos Anjos. Depois de passar a cinema em 1910, encerrou em 1918, 
1907 - Casino Etoile, na Rua da Estrela. Passa a Teatro Etoile em 1910.
1907 - Teatro Independente, no Poço do Bispo
1907 - Teatro Águia d'Ouro, na Feira de Belém
1908 - Teatro Popular do Casino de Santos, na Rua das Janelas Verdes
1908 - Music-Hall S. Bento, inaugurado em 25 de Julho.
1908 - Maison Moderne
1908 - Salão Foz
1909 - Teatro Phantastico
1909 - Salão de Santa Marta
1910 - Teatro Apolo, ex-Teatro do Príncipe Real, após mudança de nome, em 11 de Outubdro de 1910, consequência da instauração da República. Foi demolido em 1957.
1910 - Rocio Palace, no largo de S. Domingos, veio a ser também animatógrafo. Encerrou em 1914.
1910 - Teatro Salão dos Anjos - Encerraria, já como animatógrafo (desde 1910), em 1923.
1910 - Estephanea Terrasse
1910 - Teatro Chalet 5 de Outubro - inaugurado em 25 de Dezembro
1910 - Teatro Estrela d'Ouro - Teatro de feiras e afins
1911 - Teatro Moderno, na Rua dos Anjos (actual Av. Almirante Reis). Seria demolido em 1918
1911 - Teatro República, ex Teatro Dona Amelia, após mudança de nome consequência da instauração da República. Foi destruído por um incêndio em 1914. 
1911 - Teatro da Natureza
1911 - Teatro Júlia Mendes, inaugurado em 16 de Agosto, na Feira de Agosto
1912 - Teatro Edison, no Conde Barão
1912 - Paraizo de Lisboa, na Rua da Palma. Mais tarde passaria a animatógrafo
1913 - Teatro Politeama, na Rua das Portas de Santo Antão.
1914 - Teatro S. Luiz, ex-Teatro República.
1914 - Eden Teatro, na Praça dos Restauradores.
1917 - Teatro Fantastico, ex Salão Rubi, ex-Paradis, ex- Theatro Phantastico
1917 - Teatro dos Anjos
1918 - Teatro da Graça
1922 - Teatro Maria Vitória, no Parque Mayer inaugurado em 15 de Junho de 1922.
1923 - A Voz do Operário
1925 - Teatro do Ginásio veio substituir o anterior devastado por um incêndio em 1921.
1925 - Teatro Joaquim d'Almeida, na Praça do Brazil, hoje Largo do Rato inaugurado em 6 de Maio.
1926 - Teatro Variedades, no Parque Mayer inaugurado em 15 de Junho de 1922. 
1931 - Teatro-Cine Capitólio, no Parque Mayer inaugurado em 15 de Junho de 1922. .
1937 - Teatro Recreio, no Parque Mayer. Seria demolido em 1940 para dar lugar ao ringue de boxe.
1943 - Teatro de Mestre Gil - Teatro de fantoches, inaugurado a 23 de Março no antigo café do Coliseu dos Recreios passarai para a Feira Popular de Lisboa.
1946 - Teatro Estúdio do Salitre, instalado numa sala adaptada do Instituto Italiano de Cultura, na Rua do Salitre.
1956 - Teatro ABC, no Parque Mayer inaugurado em 15 de Junho de 1922. 
1957 - Aula Magna 
1957 - Teatro da Estufa Fria
1959 - Teatro de Carnide
1963 - Casa da Comédia. Como grupo teatral já existia desde 1946. As suas instalações a partir de 1963 eram na Rua S. Francisco de Borja, às Janelas Verdes.
1965 - Teatro Villaret, na Avenida Fontes Pereira de Melo
1968 - Teatro Laura Alves, na Rua da Palma e ex-Cinema Rex inaugurado em 1936
1969 - Teatro Maria Matos, hoje Teatro Municipal, na Avenida Frei Miguel Contreiras.
1972 - Teatro da Comuna
1972 - Teatro Vasco Santana. Ex-Cinema Vasco Santana, desde 1961, na Feira Popular de Lisboa em Entre-Campos.
1973 - Teatro do Bairro Alto, actualmente sede da Companhia de Teatro da Cornucópia

Algumas agremiações e outros Teatros Lisboa, sem o ano da sua fundação


Academia Instructiva Recreio Operario
Academia Recreativa da Ajuda 
Academia Recreativa de Lisboa
Academia Recreativa Portuguesa
Academia Recreativa de Santo Amaro
Academia Recreio Artístico
Academia Sabino de Sousa
Associação de Socorros Mutuos Affonso d'Albuquerque
Associação Impressores Typogrphicos
Círculo Católico
Club Commercial 
Club Dramatico Carlos Posser
Club Dramatico Ferreira da Silva
Club Estephania
Club Lusitano
Club Recreativo da Lapa
Club Recreativo Lusitano
Club Simões Carneiro
Estephania Terrasse
Gremio Luzitano
Gremio Commercial Lisbonense
Grupo Dramático Actor Joaquim Costa
Grupo Dramatico de Lisboa
Grupo Dramatico Familiar
Grupo Dramático União e Alegria
Lisboa Club
Lisboa Music-Hall
Novo Teatro de Variedades
Pedrouços Club
Real Associação Musical 11 de Março
Salão Liberdade
Sociedade Alumnos de Minerva
Sociedade de Instrucção Guilherme Cossoul
Sociedade João Rodrigues Cordeiro
Teatro Chalet 5 de Outubro
Teatro da Lisboa Antiga
Teatro de Carnide
Teatro do Povo
Teatro Estrela d'Ouro
Teatro Infantil do Rossio, Salão Rossio ou Salão Arco Bandeira
Teatro Lisbonense
Teatro Popular do Casino de Santos
Theatro D. Fernando, na Rua do Olival às Janelas Verdes
Theatro das Trinas
Theatro Taborda
Trio Paulus


Sem comentários: