Instituições Bancárias ( 1465 - 2011 )


A listagem seguinte inclui a quase totalidade dos bancos nacionais e estrangeiros que se instalaram em Portugal, assim como bancos estrangeiros que adquiriram a totalidade do capital social de bancos portugueses.

1465 - Banco de Mossém Rafael Vivas (Lisboa)

O primeiro banco em funcionamento em Portugal consta do contrato de cedência de câmbios "de nossos Reinos", feita por D. Afonso V a D. Afonso de Vasconcelos, senhor de Penela, em 10 de Julho de 1465. A função bancária emergia, então, das necessidades cambiais, da exigência de pagamentos devido à circulação das mercadorias e das pessoas e da vantagem em proceder a pagamentos à distância. Os lucros que podiam advir da prática desses movimentos de dinheiro começavam a ser aproveitados com limitações impostas pela condenação religiosa da usura e pela escassa existência de capital.


1518 - Depósito da Cidade
1568 - Casa da Suplicação
1568 - Depósito da Corte
1751 - Junta de Administração dos Depósitos Públicos da Corte e Cidade de Lisboa
1751 - Junta do Depósito Público de Lisboa e Porto
1774 - Depósito Público no Porto
1797 - Junta dos Juros dos Reais Empréstimos
1808 - Banco do Brasil
1821 - Banco de Lisboa
1835 - Banco Comercial do Porto
1837 - Junta do Crédito Público
1838 - Banco Rural de Serpa
1838 - Companhia Confiança
1840 - Montepio dos Empregados Públicos
1840 - Montepio Geral
1841 - Companhia de Crédito Nacional
1843 - Banco Rural e Industrial do Algarve
1843 - Casa Bancária Fortunato Chamiço Junior & C.ª
1843 - Companhia União
1844 - Caixa Económica de Lisboa
1844 - Companhia Auxiliar
1844 - Companhia Confiança Nacional
1844 - Montepio Geral - Caixa Económica de Lisboa
1845 - A Caixa Económica de Angra do Heroismo
1846 - Banco de Portugal
1856 - Banco Mercantil Portuense
1856 - Banco Mercantil Portuense
1856 - Caixa de Crédito Portuense (Associação de Socorros Mútuos)
1856 - Caixa Económica de Abrantes
1857 - Banco do Maranhão
1858 - Caixa Económica de Aveiro
1861 - Associação Geral de Crédito Predial e Agrícola
1861 - Banco Comercial, Industrial e Agrícola
1861 - Banco Comércio e Indùstria
1861 - Banco União
1861 - Banco União do Porto
1861 - Casa Bancária Fonsecas, Santos & Vianna
1861 - Nova Companhia Utilidade Pública
1862 - Caixa Económica Faialense
1862 - London and Brazilian Bank Limited
1863 - Banco Alliança
1863 - Brazilian & Portuguese Bank
1864 - Banco do Minho
1864 - Banco Lusitano
1864 - Banco Nacional Ultramarino
1864 - Casa Bancária Costa & C.ª
1864 - Companhia Geral do Crédito Predial Português
1865 - Banco de Angola
1866 - Banco Portuguez
1868 - Banco Agrícola e Industrial Viseense
1869 - Caixa de Crédito Industrial
1869 - Caixa Económica da Associação de Socorros Mútuos de Ponta Delgada
1869 - Caixa Económica Esperança, Ponta Delgada
1869 - Caza de Cambio
1872 - Banco de Guimarães
1873 - Banco Agrícola e Industrial Farense
1873 - Banco Agrícola e Industrial Vianense
1873 - Banco Comercial de Braga
1873 - Banco Comercial de Viana
1873 - Banco do Porto
1873 - Banco Predial
1873 - Caixa de Crédito Eborense
1873 - Sociedade Cooperativa de Consumo e Empréstimos Progresso Popular
1873 - Sociedade Geral Agrícola e Financeira de Portugal
1874 - Banco Comercial de Coimbra
1874 - Banco Comercial, Agrícola e Industrial de Vila Real
1874 - Banco da Covilhã
1874 - Banco da Póvoa do Varzim
1874 - Banco da Régua
1874 - Banco de Vila Real
1874 - Banco do Douro
1874 - Banco do Povo
1874 - Banco Industrial do Porto
1874 - Banco Popular Independência
1874 - Caixa de Crédito Industrial
1874 - Caixa Económica Penhorista
1874 - Companhia Crédito Portuense
1874 - Companhia de Crédito Edificadora Portugueza
1874 - Sociedade Geral Agrícola e Financeira de Portugal
1875 - Banco Agrícola e Comercial de Viana do Castelo
1875 - Banco Agrícola e Industrial da Estremadura
1875 - Banco Agrícola, Comercial e Industrial de Ponte de Lima
1875 - Banco Comercial da Figueira
1875 - Banco Comercial da Madeira
1875 - Banco Comercial de Guimarães
1875 - Banco Comercial de Lisboa
1875 - Banco Comercial do Porto
1875 - Banco Comercio e Indústria
1875 - Banco da Régua
1875 - Banco de Barcelos
1875 - Banco de Bragança
1875 - Banco de Chaves
1875 - Banco de Lamego
1875 - Banco do Alentejo
1875 - Banco Eborense
1875 - Banco Lisboa & Açores
1875 - Banco Lisbonense
1875 - Banco Mercantil de Braga
1875 - Banco Mercantil de Viana
1875 - Banco Nacional
1875 - Banco Nacional Insulano
1875 - Banco Nacional Insulano
1875 - Banco Nacional Português
1875 - Banco O Porto
1875 - Banco União de Portugal e Brasil
1875 - Banco Villanovense
1875 - Caixa de Empréstimos Lisbonense
1875 - Casa Bancária Henry Burnay
1875 - Companhia Comercial e Industrial Portuense 
1875 - Companhia Crédito Lisbonense
1875 - Companhia de Crédito Comercial
1875 - Companhia União Popular Penhorista
1876 - Caixa de Crédito Penafidelense
1876 - Caixa Geral de Depósitos Crédito e Previdência (Caixa Geral de Depósitos)
1876 - Companhia de Crédito Edificadora Portugueza
1877 - Banco Industrial de Lisboa
1877 - Caixa de Crédito Industrial
1878 - Caixa Económica do Funchal
1878 - Companhia Nacional de Empréstimos
1880 - Caixa Económica do Montepio Terceirense
1880 - Caixa Económica Portuguesa
1884 - Banco Borges & Irmão
1884 - Banco Mercantil de Lisboa
1884 - Banco Mutuário
1884 - Casa Bancária Beirão, Silva Pinto & C.ª
1884 - Casa Bancária Borges Irmão
1884 - Casa Bancária Silva, Beirão, Pinto & C.ª
1886 - Casa Bancária José Augusto Dias, F.º & C.ª
1887 - Banco de Crédito Nacional
1891 - Banco Portuguez e Brasileiro
1891 - Casa Bancária Mendes & Irmão
1893 - Banco Pinto da Fonseca & Irmão
1895 - Banco Lusitano
1895 - Banco Mutuário
1895 - Crédit Franco-Portugais
1896 - Caixa Económica da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo
1896 - Caixa Geral de Depósitos e Instituições de Previdência
1896 - Crédito Agrícola Mútuo
1897 - Banco Economia Portugueza
1898 - Casa Bancária Henrique Figueira da Silva
1900 - Banco dos Pobres
1904 - A Caixa Económica da Guarda
1904 - Caixa Económica Picoense
1905 - Caixa Económica da Praia da Vitória
1905 - Caixa Económica de Vila Nova de Gaia
1905 - Caixa Económica do Porto
1905 - Casa Bancária Reid, Castro & C.ª
1907 - Banco Brandão & Cª 
1907 - Caixa Económica Cooperativa do Grémio Micaelense
1907 - Caixa Económica Montepio Madeirense
1908 - Caixa Económica da Ribeira Grande
1909 - Casa Bancária Joaquim Martins Fernandes Guimarães & Cª
1910 - Caixa Mista de Crédito Agrícola Mútuo de Elvas
1911 - Banco Popular de Lisboa
1911 - Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Aljustrel
1911 - Caixa Económica Postal
1911 - Casa Bancária J. M. Espírito Santo Silva
1912 - Banco Micaelense
1912 - Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Alcobaça
1913 - Banco dos Pobres
1914 - Banco Pinto da Fonseca & Irmão
1914 - Casa Bancária Pinto & Sotto Mayor
1915 - Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Leiria
1915 - Casa Bancária Espírito Santo Silva & Cª
1915 - Casa Bancária J. & F. Mendonça
1915 - Casa Bancária Matos & Baião
1916 - Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Santiago do Cacém
1917 - Banco Popular Portuguez
1917 - Casa Bancária Pinto & C.ª , Lda.
1917 - Casa Bancária Salgueiro & Filhos, Lda.
1917 - Manuel Mendes Godinho & Filhos
1917 - Raposo d'Amaral Severim & Comandita, Sucs., Lda.
1918 - Banco de Seguros
1918 - Caixa de Crédito Micaelense
1918 - Caixa de Crédito Portuense
1918 - Piano & C.ª
1919 - Banco Colonial e Agrícola Português
1919 - Banco Colonial Português
1919 - Banco Comercial, Agrícola e Industrial de Vila Real
1919 - Banco da Beira
1919 - Banco de Crédito Comercial
1919 - Banco Internacional de Comércio
1919 - Banco Previdente Segurador, Companhia de Seguros
1919 - Casa Bancária Cupertino de Miranda & Cª
1919 - London & River Plate Bank
1920 - Banco Auxiliar do Comércio
1920 - Banco da Madeira
1920 - Banco Espírito Santo Silva & Cª
1920 - Banco Industrial Portuguez
1920 - Banco Nacional Agrícola
1920 - Banco Regional de Aveiro
1920 - Blandy Brothers & Company
1921 - Banco Colonial e Agrícola Português
1921 - Banco Nacional Agrícola
1921 - Casa Bancária Manuel Dias Sancho
1921 - Casa Bancária Pancada Morais & C.ª
1921 - Nova Companhia de Utilidade Pública
1922 - Banco do Faial
1922 - Casa Bancária Castro, Marques & C.ª
1922 - Casa Bancária Rodrigues, Irmãos & C.ª
1922 - Casa de Crédito Popular
1923 - Banco de Vila Real
1923 - Banco Nacional da Agricultura
1923 - Banco Peninsular
1923 - Banco Português do Continente e Ilhas
1923 - Bank of London & South America
1923 - Caixa Económica Gonçalves Zarco
1924 - Banco Regional do Sado
1925 - Banco Burnay
1925 - Banco Colonial e Agrícola Português
1925 - Banco de Angola e Metrópole
1925 - Banco Pinto & Sotto Mayor
1925 - Caixa Económica da Misericórdia de Ponta Delgada
1925 - Ventura, Coelhos, Counhago & C.ª
1926 - Banco de Angola
1926 - Banco Henry Burnay & Cª
1928 - Banco da Agricultura
1928 - Banco do Comércio e do Ultramar
1928 - Caixa de Crédito Agrícola da Colónia/Província de Moçambique
1929 - Caixa Geral de Depósitos Crédito e Previdência
1929 - Caixa Nacional de Crédito
1929 - Caixa Nacional de Previdência
1929 - Casa Bancária Aníbal Martins Caiado 
1930 - Banco de Fomento Colonial
1931 - Banco Sardinha
1931 - Cupertino de Miranda & C.ª
1932 - Banco da Estremadura
1932 - Banco do Algarve
1932 - Caixa Económica da Santa Casa da Misericórdia de Povoação
1934 - Montepio dos Servidores do Estado
1935 - Banco Agrícola de São Miguel
1936 - Banco Comercial dos Açores
1936 - Banco Comercial Portuense
1936 - Banco Ferreira Alves
1937 - Banco Borges & Irmão
1937 - Banco Espírito Santo & Comercial de Lisboa
1937 - Banco Fonsecas, Santos & Viana
1942 - Banco Português do Atlântico
1942 - Banco Raposo de Magalhães
1943 - Banco Ferreira Alves e Pinto Leite
1952 - Banco Pinto de Magalhães, Lda.
1953 - Banco José Henriques Totta
1954 - Banco Fernandes Magalhães
1956 - Banco Comercial de Angola
1959 - Banco de Fomento Nacional
1960 - Banco de Fomento Nacional
1961 - Banco Totta Aliança
1962 - Crédito Predial Português (ex-Companhia Geral de Crédito Predial Portuguêz)
1965 - Banco de Crédito Comercial e Industrial
1966 - Banco Totta Standard de Angola
1966 - Banco Totta Standard de Moçambique
1967 - Banco Fonsecas & Burnay
1969 - Banco Totta & Açores
1969 - Sociedade Finaceira Portuguesa
1972 - Banco Intercontinental Português
1973 - Banco Inter Unido (Angola)
1978 - União de Bancos Portugueses
1979 - Banco Comercial dos Açores
1983 - Caixa Económica Açoreana
1989 - Crédit Lyonnais Portugal

A Caixa Económica do Montepio de Moçambique
Associação de Socorros Mútuos Montepio Egitanense
Associação Mutualista Montepio dos Empregados Públicos
Banco Agrícola e Colonial Português
Banco Agrícola e Financeira de Portugal
Banco Comercial Agrícola
Banco Comercial de Coimbra
Banco Comercial e Industrial
Banco Cooperativo Comercial
Banco da Estremadura
Banco da Ferragem
Banco de Crédito Comercial e Industrial (Angola)
Banco de Empréstimo
Banco de Fomento & Exterior
Banco de Moçambique
Banco do Fayal
Banco dos Açores
Banco dos Hospitais
Banco Hypotecario
Banco Inter Unido (Angola)
Banco Joaquim Martins Fernandes Guimarães & C.ª
Banco José Henriques Totta
Banco Nacional de Angola
Banco Nacional de S. Tomé e Príncipe
Banque des Reglements Internationaux
Banco União do Porto
Casa Bancária A. Piano Jr. & C.ª
Casa Bancária Adida
Casa Bancária Almeida, Basto & Piombino
Casa Bancária Aníbal Martins Caiado
Casa Bancária António Casanovas Augustine, Lda.
Casa Bancária António Coimbra & Irmão, Lda.
Casa Bancária António Ferreira (Funchal)
Casa Bancária António Gonçalves da Silva Lda.
Casa Bancária Augustine Reis & C.ª
Casa Bancária Basto & Piombino
Casa Bancária Brites & Esteves, Lda.
Casa Bancária Carlos José da Silva & C.ª
Casa Bancária Carlos Saudade e Silva
Casa Bancária Carmo Sobrinho & C.ª
Casa Bancária Coelhos & Counhago
Casa Bancária Corrêa Leite, Santos & C.ª
Casa Bancária Costa & C.ª
Casa Bancária Cupertino de Miranda & Irmão, Lda.
Casa Bancária E.J. Brochado
Casa Bancária Fernandes Guimarães & C.ª
Casa Bancária Fernandes Magalhães, Lda.
Casa Bancária Fonseca de Araújo
Casa Bancária Fortunato Chamiço Júnior
Casa Bancária Francisco de Carvalho Martins
Casa Bancária Frazão, Pacheco & Comandita
Casa Bancária Gomes & Cª
Casa Bancária J. & F. Mendonça
Casa Bancária J. R. Branco
Casa Bancaria Joaquim Pinto Leite, Filho & C.ª
Casa Bancária José António Rocha
Casa Bancária José Augusto Dias, Filho & C.ª
Casa Bancária José Emílio R. de Magalhães
Casa Bancária José Gonçalves Franco & Filho
Casa Bancária José Henriques Totta Lda.
Casa Bancária José Henriques Totta & C.ª
Casa Bancária José Joaquim Machado & C.ª
Casa Bancária José Lopes
Casa Bancária Kruz & C.ª
Casa Bancária Luiz Ferreira Alves & C.ª
Casa Bancária M. A. Martins Pereira
Casa Bancária Manuel João Telhada
Casa Bancária Manuel Mendes Godinho & Filhos
Casa Bancária Manuel Dias Sancho
Casa Bancária Moreira, Gomes & C.ª (Brasil)
Casa Bancária Nápoles & C.ª
Casa Bancária Nunes & Nunes, Lda.
Casa Bancária Oliveira Rodrigues & C.ª
Casa Bancária Pego, Soromenho & Cª, Lda.
Casa Bancária Pereira Fernades e Barros Lima
Casa Bancária Piano Pereira & C.ª
Casa Bancária Pego, Seromanho & C.ª
Casa Bancária Pinto & C.ª
Casa Bancária Pinto da Fonseca & Irmão
Casa Bancária Pinto de Magalhães, Lda.
Casa Bancária Porto Covo & C.ª
Casa Bancária Raul P. Santos
Casa Bancária Ricardo Carvalho & C.ª
Casa Bancária Rodrigues Irmãos & C.ª
Casa Bancária Rodrigues, Tavares, Freitas
Casa Bancária Santos Cravalho & C.ª
Casa Bancária Souza Júnior Sucessores
Casa Bancária Sousa Machado & C.ª (Angola)
Casa Bancária Souza, Cruz & C.ª Lda.
Casa Bancária Souza, Lopes & C.ª Lda.
Casa Bancária Teixeira, Machado
Casa Bancária Torlades, Lda.
Casa Bancária Ventura, Coelhos, Counhago & C.ª
Casa Bancária Viscondessa do Tramagal & C.ª
Casa Bancária de Viúva António Trindade Sucessor e Francisco de F. Trindade
Casa de Crédito Popular
Caixa Agrícola e Financeira de Portugal
Caixa de Aposentações
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Arouca
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Lourinhã
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Moura
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de V.F. de Xira
Caixa de Crédito Agro Pecuária (Angola)
Caixa de Crédito de Cabo Verde
Caixa de Crédito Eborense
Caixa de Empréstimos Lisbonense
Caixa Económica Comercial e Industrial
Caixa Económica Cooperativa do Grémio Miacelense
Caixa Económica da Associação dos Socorros Mútuos dos Empregados do Comércio de Lisboa
Caixa Económica da Caixa de Crédito Portuense
Caixa Económica da Companhia de Moçambique
Caixa Económica da Cooperativa Militar
Caixa Económica da Covilhã
Caixa Económica da Guarda
Caixa Económica da Ribeira Grande
Caixa Económica da Sociedade Cooperativa Operária
Caixa Económica de Lisboa
Caixa Económica de Viseu
Caixa Económica do Montepio Comercial
Caixa Económica do Montepio Comercial e Industrial
Caixa Económica do Montepio de Moçambique
Caixa Económica Liberal
Caixa Económica Marítima
Caixa Económica Penhorista
Caixa Económica Portuguesa
Caixa Económica Postal
Caixa Económica Social
Caixa Económica União e Trabalho
Caixa Nacional de Crédito
Companhia Auxiliar de Crédito Agrícola e Industrial
Companhia Confiança Nacional
Companhia de Crédito Comercial
Companhia de Crédito e Progresso Agrícola de Portugal
Companhia de Crédito Lisbonense
Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro
Companhia União Comercial
Companhia União de Crédito Popular
Crédito Agricola
Crédito Móvel Português
Instituto de Crédito de Angola
Instituto de Crédito de Moçambique
José Augusto Dias, Fº & Cª
Junta do Crédito Público
Monte de Piedade Nacional
Monte-Pio Commercial e Industrial
Montepio de Angola
Nova Companhia Utilidade Pública (Porto)

As instituições bancárias que não indicam ano de fundação, deve-se ao facto de eu não ter conseguido obter tal informação. Mas todas elas foram anteriores ao ano de 1974.

A Banca em Portugal após 1974

Em Março de 1975, foi decretada a nacionalização da banca comercial (com excepção dos bancos estrangeiros a operar na altura ─ o Banco do Brasil; o Crédit Franco-Portugais, propriedade do Crédit Lyonnais e o Bank of London & South América, propriedade do Lloyds Bank), tendo ocorrido a nacionalização anterior, em Setembro de 1974, dos bancos emissores (Banco de Portugal, Banco Nacional Ultramarino e Banco de Angola). Em 1976, foi estipulado, por força da Constituição da República, a irreversibilidade das nacionalizações ocorridas após o 25 de Abril de 1974 (art. 83º) e o bloqueamento à iniciativa privada da banca. A alteração da propriedade dos bancos fez-se acompanhar por um processo de reestruturação, no sentido da concentração, com o consequente desaparecimento de pequenas instituições comerciais: o Banco Pinto & Sotto Mayor absorveu o Banco Intercontinental Português, o Banco Português do Atlântico absorveu o Banco Fernandes Magalhães e o Banco do Algarve, oBanco Fonsecas & Burnay absorveu o Banco do Alentejo, o Crédito Predial Português absorveu o Banco Agrícola e Industrial Viseense e a União de Bancos Portugueses foi criada pela fusão de três instituições (Banco de Angola, Banco da Agricultura e Banco Pinto de Magalhães).

1976 - UBP - União de Bancos Portugueses (fusão dos Banco de Angola, Banco da Agricultura e Banco Pinto Magalhães).

O ano de 1984, constituiu o despoletar do processo de abertura da actividade bancária à iniciativa privada, permitida pela revisão Constitucional e com a publicação do Decreto-Lei nº 406/83 de 19 de Novembro e do Decreto-Lei nº 51/84 de 11 de Fevereiro de 1984. Esta nova situação regulamentar possibilitou a criação de instituições de crédito no território nacional - os investidores nacionais e estrangeiros foram convidados a criar bancos privados com um mínimo de 1,5 mil milhões de escudos, com efeitos significativos sobretudo a partir de 1985. Vários bancos estrangeiros entraram nessa altura em Portugal como o Barclays, o Banque National de Paris, o Chase Manhattan, o Citibank ou o Manufacturers Hanover Bank. Quase quarenta bancos iniciaram a sua actividade entre 1984 e 1994 (e mais de quarenta e cinco bancos entre 1995 e 2004) aproveitando a liberalização regulamentar.

1984 - BANIF - Banco Internacional do Funchal
1985 - BCP - Banco Comercial Português
1985 - BPI - Banco Português de Investimento (fusão Banco de Fomento Nacional,
1986 - BCI - Banco Comércio e Indústria
1986 - BIC - Banco Internacional de Crédito
1987 - Caixa - Banco de Investimento
1990 - Banco Mello
1991 - BNC - Banco Nacional de Crédito
1991 - Credibanco - Banco de Crédito Pessoal
1992 - BNCI - Banco Nacional de Crédito Imobiliário Imobiliário 

1993 - Banco Cisf 
1993 - Banco Finantia
1993 - Banco de Investimento Imobiliário

1993 - Banco Espírito Santo de Investimento, SA 
1993 - Banco ESSI 
1993 - Banco Nacional de Investimentos
1993 - BCP - Investimento, SA 
1993 - BPN - Banco Português de Negócios
1993 - Finibanco
1994 - Banco Efisa
1996 - Banco Alves Ribeiro
1996 - Interbanco, SA
1998 - Credifin - Banco de Crédito ao Consumo
1999 - Banco de Investimento Global
2000 - Banco Mais
2000 - Banco Português de Gestão
2001 - Banco Postal
2004 - Banco BEST Banco Electrónico de Serviço Total
2001 - BANIF - Banco de Investimento

2001 - Finibanco
2002 - BANIF - Banco Internacional do Funchal
2002 - Banco Espírito Santo dos Açores
2004 - Banco Santander Totta (fusão do BTA com o CPP)

2005 - ActivoBank
2005 - Banco de Investimento Imobiliário
2005 - Banco Invest (ex-Banco Alves Ribeiro)
2005 - Banco Internacional de Crédito
2005 - Banco Popular Portugal (ex- BNC - Banco Nacional de Crédito) 
2005 - Banco Português de Investimento

2005 - BESI - BES Investimento
2005 - Caixa Banco de Investimento
2005 - Credibanco
2007 - Banco Banif e Comercial dos Açores, SA - (ex-Banco Comercial dos Açores)
2009 - Banco BIC Português (do BIC de Angola)

Em 2011 as instituições financeiras estão distribuídas da seguinte forma:

Instituições Financeiras


As instituições financeiras exercem actividades específicas distintas que, para além de as caracterizar, permitem classificá-las com base no papel que desempenham. O Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras (RGICSF) divide as entidades financeiras em dois grupos principais:

• Instituições de Crédito
• Sociedades Financeiras

Instituições de Crédito

Bancos
Caixas de Crédito Agrícola Mútuo
Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo
Caixas Económicas
Caixas Económicas
Instituições Financeiras de Crédito
Instituições de Crédito Hipotecário
Sociedades de Investimento
Sociedades de Locação Financeira
Sociedades de Factoring
Sociedades Financeiras para Aquisições a Crédito
Sociedades de Garantia Mútua

Sociedades Financeiras

Sociedades Financeiras (SF) são empresas que não são instituições de crédito e cuja actividade principal consista em exercer uma ou mais das seguintes actividades:


• Operações de crédito, incluindo concessão de garantias e outros compromissos

• Emissão e gestão de outros meios de pagamento

• Transacções, por conta própria ou da clientela, sobre instrumentos do mercado monetário e cambial, instrumentos financeiros a prazo, opções e operações sobre divisas, taxas de juro, mercadorias e valores mobiliários

• Participações em emissões e colocações de valores mobiliários e prestação de serviços correlativos

• Actuação nos mercados interbancários

• Consultoria, guarda, administração e gestão de carteiras de valores mobiliários

• Gestão e consultoria em gestão de outros patrimónios

São Sociedades Financeiras, entre outras:

• Sociedades financeiras de corretagem
• Sociedades corretoras
• Sociedades mediadoras dos mercados monetário ou de câmbios
• Sociedades gestoras de fundos de investimento
• Sociedades gestoras de patrimónios
• Sociedades de desenvolvimento regional
• Agências de câmbios
• Sociedades gestoras de fundos de titularização de créditos

Bancos com rede de agências em Portugal no ano de 2011

Banco BIC
BBVA
BPI
BCP - Millennium BCP
ACTIVOBANK
BIG
Banco do Brasil
Banco EFISA
BES
Banco BEST
Banco FINANTIA
Banco INVEST
Banco ITAÚ
Banco POPULAR
Banco SANTANDER
Banco Santander Consumer Portugal, S.A.
BANIF
BARCLAYS BANK
BNP Paribas
BPN - Banco Português de Negócios
Caixa Central - Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo
Caixa Geral de Depósitos
Caixa Galicia
Deutsche Bank (Portugal)
Finibanco
Montepio Geral

Para mais informações e história de alguns bancos, e imagens, consultar "posts" com a etiqueta "Bancos".