Factos Históricos ( 1942 - 1974 )

1942
- O General Carmona é reeleito presidente da República Portuguesa. Encontro em Sevilla, de Franco e Salazar, motivado pela iminente invasão da península por parte da Alemanha.
- António Lopes Ribeiro produz e Ribeirinho realiza, o filme "Pátio das Cantigas"
- Manoel de Oliveira realiza o fila "Aniki-Bóbó"
- Inauguração da Estação Marítima de Alcântara, de autoria do arquitecto Pardal Monteiro
- Partida de tropas de Lourenço Marques para Timor
- Reeleição de Óscar Carmona para Presidente da República
- Japão invade Timor
- Bento Gonçalves morre no Tarrafal
- Eleições legislativas nas quais são eleitos apenas elementos da União Nacional

1943
- Criação da União Democrática
- Morre no Tararfal José Dias
- É decretado racionamento de bens de primeira necessidade
- Greve dos trabalhadores rurais em várias zonas do país
- Morre Duarte Pacheco vítima de acidente de automóvel
- Fundação do Movimento de Unidade Nacional Anti-Fascista (MUNAF), que inclui personalidades independentes, socialistas, comunistas, republicanos, católicos, liberais, monárquicos e homens da Seara Nova, sendo presidido por Norton de Matos

1944
- Criado, em Portugal, o Secretariado Nacional de Informação, Cultura Popular e Turismo, novo nome do Secretariado da Propraganda Nacional, na dependência directa de Oliveira Salazar.
- Inauguração do Estádio Nacional no Jamor
- Inauguração da 1ª Auto-Estrada em Portugal: Lisboa-Estádio Nacional
- Morre Bernardino Machado
- Inglaterra apela a Salazar que interrompa o fornecimento de volfrâmio à Alemanha
- Desembarque na Normandia
- Criação dos Grupos Antifascistas de Combate (GAC), ligados ao Partido Comunista
- É promulgada a Lei de Electrificação do país da autoria de Ferreira Dias

1945
- É criada a Organização Militar de Libertação Nacional, que junta alguns militares em volta do almirante Mendes Cabeçadas, à época comandante da base do Alfeite
- O Atlético Clube de Portugal dotou Lisboa de magnífico campo de jogos. À inauguração da Tapadinha, assistiram 35 mil pessoas. Sobre o novo relvado jogaram, nesse dia, Benfica e Belenenses (4-4) e Sporting e Atlético (6-0)
- O MUNAF publica alguns números do jornal " Libertação Nacional"
- Inauguração da Estação Marítima da Rocha de Conde de Óbidos, projecto de Pardal Monteiro
- Vôo comercial inaugural Lisboa-Porto pela CTA - Companhia de Transportes Aéreos em 2 de Dezembro
- Inauguração a 2 de Dezembro do Aeroporto de Pedras Rubras, no Porto
- É lançado o Plano Rodoviário Nacional
- Final da II Grande Guerra Mundial
- Criação do MUD (Movimento de Unidade Democrática)
-Realizam-se as eleições legislativas. A UN elege todos os seus 120 candidatos. A percentagem de eleitores recenseados não ultrapassa 12% do total da população.

1946
- Constitui-se a Junta Militar de Libertação Nacional, movimento oposicionista, novamente liderado por Mendes Cabeçadas, com o apoio implícito de Óscar Carmona
- Criação de LNEC - Laboratório Nacional de Engenharia Civil
- Leitão de Barros realiza o filme "Camões"
- Fundação da Juventude Socialista Portuguesa, por estudantes universitários que também estavam ligados ao MUD juvenil.

1949
- O Prof. Egas Moniz recebe o prémio Nobel da Medicina e Fisiologia.
- Portugal é membro co-fundador da NATO
- Inauguração da ponte sobre o Tejo, em Vila Franca de Xira e ainda da barragem de Castelo de Bode
- Candidatura do General Norton de Matos às Presidenciais pela oposição
- Eleições presidenciais e reeleição do Marechal Óscar Carmona (13/02/1949)

1951
- Morre Marechal Óscar Carmona
- Salazar ocupa temporariamente a chefia do Estado, a 18 de Abril, até á nova eleição.
- O Monarquico Mário de Figueiredo numa reunião com Salazar põe à discussão a retauração da Monarquia
- Almirante Quintão Meireles pela oposição democrática e republicana candidata-se às presidencias
- O Prof. Ruy Luis Gomes pelo Partido Comunista tambem se candidata ás presidenciais
- O Marechal Francisco Craveiro Lopes apoiado pela União Nacional é eleito Presidente da República com 80% dos votos expressos (21/07/1951)

1952
- Revisão Constitucional
- Morre Teixeira de Pascoaes
- Criação da delegação portuguesa na NATO, sob a tutela do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

1953
- Inauguração do Hospital de Santa Maria em Lisboa
- Bloqueio a Goa pelo Governo da União Indiana

1954
- Inauguração do Estádio da Luz, do Sport Lisboa e Benfica
- Criação da Junta de Energia Nuclear
- Encerramento do campo de concentração do Tarrafal em Cabo Verde
- No Baleizão, no decurso de uma greve de trabalhadores agrícolas, um graduado da GNR mata a tiro Catarina Eufémia, assalariada agrícola e militante do PCP
- Constituição da Siderurgia Nacional

1955
- Entrada de Portugal na ONU
- A 4 de Setembro é disputado, no Estádio Nacional de Portugal, o primeiro jogo da Taça dos Campeões Europeus de Futebol, entre o Sporting Clube de Portugal e o Partizan de Belgrado.
- Morre o general Norton de Matos
- Admissão de Portugal na ONU

1956
- Inauguração do Estádio José de Alvalade do Sporting Clube de Portugal
- Criação do PAIGC liderado por Amílcar Cabral
- Criação do MPLA liderado por Agostinho Neto

1957
- Erupção do Vulcão dos Capelinhos, junto à freguesia do Capelo, ilha do Faial, Açores.
- A 7 de Março, primeira transmissão em directo e início das emissões regulares da RTP
- Constituição da Sociedade Portuguesa de Escritores
- Visita oficial da Rainha Isabel II de Inglaterra
- Humberto Delgado visita Henrique Galvão na prisão do Forte de Peniche e este lança a ideia da candidatura do general à Presidência da República.
- Inauguração da electrificação da linha de comboio de Lisboa a Sintra

1958
- General Humberto Delgado candidata-se às presidenciais pela oposição democrática e obtem 25% dos votos
- Arlindo Vicente, candidato pelo PCP, desiste no seguimento do “Pacto de Cacilhas”
- Eleição do Almirante Américo Tomaz para presidente da República candidato da União Nacional (8/06/1958) com 75% dos votos

1959
- Inauguração do Hotel Ritz da autoria do arquitecto Pardal Monteiro
- Morre o Almirante Gago Coutinho
- Partida de Henrique Galvão para a Argentina como exilado político
- Inauguração do monumento Cristo-Rei em Almada
- Inauguração do Metropolitano de Lisboa

1960
- População portuguesa é de 8 milhões e 600 mil pessoas
- Fuga de Peniche de Álvaro Cunhal, Francisco Miguel, Carlos Costa, Francisco Martins Rodrigues, entre outros, que contaram com a cumplicidade de um agente da GNR
- Adesão de Portugal ao BIRD (Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento) e ao FMI (Fundo Monetário Internacional)

1961
- Ocupação de Goa, Damão e Diu pela União Indiana - Início do terrorismo em Angola - Assalto ao paquete Santa Maria pelo capitão Henrique Galvão (22/01/1961)
- Assalto ao paquete "Santa Maria" por um comando ligado ao Directório Ibérico de Libertação chefiado por Henrique Galvão. 21/06
- 4 de Fevereiro - Assalto à cadeia de Luanda e a uma esquadra da polícia por parte de militantes do MPLA, causando alguns mortos, e que marcou o início da luta armada pela independência daquela antiga colónia portuguesa, e o ínicio da Guerra Colonial Portuguesa, já que pouco tempo depois o conflito alastrou-se às restantes colónias africanas. O actual Aeroporto Internacional de Luanda tem o nome de "4 de Fevereiro" para assinalar essa data histórica
- O Conselho de Segurança da ONU emite a primeira resolução condenatória da política colonialista de António de Oliveira Salazar.
- É assinado o contrato para a construção da Ponte sobre o Tejo, em Lisboa, com a United States Steel Export Company.
- 24 de Agosto - Guerra Colonial: Início de uma operação conjunta, com aviação, pára-quedistas e forças terrestres, na serra de Canda (Angola). 24/08

1962
- Cidade Universitária de Lisboa é projectada por Pardal Monteiro
- Criação da FRELIMO (Frente de Libertação de Moçambique) , liderada por Eduardo Mondlane
- Início das emissões da Rádio Livre Portugal em Argel
- Criação da FNLA (Frente Nacional de LIbertação de Angola)
- Manifestação de estudantes em Lisboa e Coimbra
- Proibido o exercício da prostituição

1963
- O PAIGC inícia da guerrilha na Guiné
- Inauguração da Ponte da Arrábida no Porto
- Inauguração da Estação do Rossio do metropolitano projectado por Keil do Amaral
- Eleito Papa Paulo VI após a morte de João XXIII

1964
- A FRELIMO inicia a luta pela independência, em Moçambique
- Mário Soares é escolhido para Secretário-Geral da Acção Socialista Portuguesa (ASP), que funda em Genebra com Francisco Ramos da Costa e Manuel Tito de Morais
- É criado o Comité Marxista-Leninista Português, de orientação pró-chinesa, por vários dissidentes do PCP, de entre os quais Francisco Martins Rodrigues
- Escolaridade obrigatória passa de 4 para 6 anos
- 100 anos do Diário de Notícias

1965
- Crise académica
- A PIDE assassina o General Humberto Delgado
- Visita do Papa Paulo VI a Portugal
- Piscina infantil do Campo Grande projectada por Keil do Amaral
- Criação da Frente Portuguesa de Libertação Nacional (FPLN) por Humberto Delgado
-Eleições para a Assembleia Nacional. Oposição apresenta candidatos por Lisboa, Porto, Viseu, Leiria e Braga

1966
- Inauguração da Ponte Salazar, em Lisboa
- Num combate a um incêndio na serra de Sintra, morrem carbonizados 38 soldados
- Em Portugal a emigração, entre legais e clandestinos, atinge neste ano a cifra recorde de 120 000 indivíduos.
Formação da UNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola, liderada por Jonas Savimbi
- O regime de deportação para o Tarrafal é restabelecido, sobretudo visando a reclusão de militantes dos movimentos de libertação de Angola, Guiné-Bissau e Moçambique

1967
- No Vale do Tejo, 500 pessoas são vítimas mortais, devido às inundações
- 17 de Maio - Assalto ao Banco de Portugal na Figueira da Foz, numa primeira acção da LUAR (Liga de Unidade e Acção Revolucionária). O golpe é dirigido por Hermínio da Palma Inácio; Assalto à sede da 3ª Região Militar em Évora: desvio de armas pela LUAR. 17/05
- 1 de Outubro - Entrada ao serviço do submarino NRP Albacora (S163) na Marinha Portuguesa.
- Grandes cheias da região de Lisboa em 26 de Novembro As inundações, associadas às precárias condições de habitação e à falta de ordenamento causam cerca de 500 mortos e deixam milhares de pessoas sem abrigo.

1968
- Afastamento de Oliveira Salazar da Presidência do Conselho, por doença
- Marcelo Caetano é nomeado 1º Ministro
- Criação do Fundo de Fomento da Habitação
- Mário Soares é preso, novamente, e deportado para S. Tomé
- António de Spínola é nomeado para o cargo de Governador e Comandante-Chefe das Forças Armadas na Guiné
- Inauguração da Universidade Católica

1969
- Inauguração do novo edifício da Biblioteca Nacional
- É inaugurada a sede e o Museu da Fundação Calouste Gulbenkian, por Alberto Pessoa, Pedro Cid, Ruy Athougia e Ribeiro Telles (Prémio Valmor 1975)
- Marcelo Caetano visita Guiné, Angola e Moçambique

1970
- Criação da ANP (Acção Nacional Popular) em substituição da União Nacional por proposta de Marcelo Caetano
- Morte de Oliveira Salazar (27/07/1970)
- Fundação do MRPP (Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado), em Benfica - Lisboa
- Fundação da SEDES

1971
- Portugal abandona a UNESCO alegando que esta apoia os movimentos nacionalistas africanos
- D. António Ribeiro designado Cardeal Patriarca de Lisboa
- Criação do Gabinete de Desenvolvimento da Área de Sines
- Inauguarçaõ da doca seca "Alfredo da Silva" nos Estaleiros da Lisnave, sendo esta a maior doca seca do Mundo.
- Criação da EPUL

1972
- Reeleição do Almirante Américo Tomás para a presidência da república
- É morto a tiro pela polícia política, o estudante do ISCEF, Ribeiro Santos
- O General Costa Gomes é nomeado Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas
- Veiga Simão anuncia ao País a criação de 3 novas Universidades, um Instituto Universitário, 6 Institutos Politécnicos e 8 Escolas Normais Superiores

1973
- Fundação do jornal "Expresso" fundado e dirigido por Pinto Balsemão
- Realizam-se as eleições para a Assembleia Nacional. A ANP conquista todos os mandatos, tendo os candidatos da Oposição Democrática desistido, antes, do acto eleitoral
- Tomada de posse por Marcelo Caetano (1968-1974), como Presidente do Conselho
- A 9 de Abril é fundado o Partido Socialista, Mário Soares é eleito secretário-geral.
- A Guiné-Bissau declara a independência, em 24 de Setembro
- 12 de Outubro - Guerra Colonial: O Governo Português revoga os polémicos diplomas sobre as carreiras no Exército (decretos de Sá Viana Rebelo sobre os milicianos) e nomeia uma comissão para estudar o assunto.

1974
- Desde 1961 (13 anos), Portugal teve 6 340 mortos e 27 919 feridos, em combate e por outros motivos ligados à guerra nas colónias, num total de 147 200 homens mobilizados.
- Em reunião realizada em Cascais, em Março, o movimento dos capitães que passa a designar-se Movimento das Forcas Armadas, aprova um documento com as suas bases programáticas: "O Movimento das Forças Armadas e a Nação"
- Também em Março, levantamento de tropas do Regimento de Infantaria 5 das Caldas da Rainha tendo como objectivo a marcha sobre Lisboa, travada perto da capital por tropas fiéis ao regime
- Golpe de Estado em 25/04/1974 e fim do Estado Novo. Instauração do regime democrático em Portugal
- Início da 3ª República. A Junta de Salvação Nacional assume a chefia do estado.
- Mário Soares e Álvaro Cunhal regressam a Lisboa, vindos do exílio.
- A 15 de Maio - António de Spínola torna-se no 14º Presidente da República.
- A 7 de Setembro - assinados os Acordos de Lusaka, entre o governo português e a FRELIMO, que terminaram ao termo da Luta Armada de Libertação Nacional e levaram à independência de Moçambique.
- Portugal reconhece a independência da Guiné-Bissau, em 10/09
- 28 de Setembro - Tentativa de golpe de estado em Portugal que visa restaurar a Ditadura ou, no mínimo, dar força à direita. A esquerda aproveita para ocupar de forma decisiva os lugares chave do Estado.
- O general Costa Gomes torna-se no 15º Presidente da República. 30/09
- Em 25 de Novembro assinatura, em Argel, entre Portugal e o MLSTP, de um acordo para a independência do arquipélago de S. Tomé e Príncipe


Nota: Em relação ao ano de 1974 seria exaustivo estar a referir a maioria dos factos relevantes, principalmente após o 25 de Abril.
Mais uma vez lembro que os factos históricos que descrevi, são apenas os que eu considerei mais relevantes e interessantes.