27 de outubro de 2012

Hotel Atlântico

O “Hotel Atlântico”, na década de trinta, estava instalado no palacete Francisco Eduardo de Barahona Fragoso (advogado e benemérito de Évora), situado frente à praia do Monte Estoril. Este palacete inicialmente edificado por Alfredo Ribeiro, em finais do século XIX, viria a ser vendido por D.Francisca Barahona ao Visconde de Malanza que, por sua vez a passou ao sogro de Fausto de Figueiredo que o veio a herdar. No início da década de trinta, sob a gestão do casal Vera e Ferdinand Mouths (Vera Mouths provinha de uma família holandesa de hoteleiros), o edifício veio a transformar-se, então, no “Hotel Atlântico”.

"Chalet Barahona" e o comboio ainda a vapor

Em 1939, devido a dificuldades financeiras, terá sido adquirido por um alemão de seu nome Wortus. A partir desta casa e sob o projecto do arquitecto Raul Rodrigues Lima, (o mesmo que projectou o Cinema Monumental), manda construir a primeira ampliação do "Hotel Atlântico".

Este hotel, teve a fama durante a II Guerra Mundial de receber espiões nazis e foi muito frequentado por Duarte Pacheco e Supico Pinto, ministros do governo de Salazar. Em 1940 o Hotel, era dominado pelos alemães, que utilizavam a sua privilegiada posição geográfica para controlar o tráfego naval no mar.

O proprietário do "Hotel Atlântico" tinha o costume de durante a II Guerra Mundial por vezes hastear a bandeira nazi, como retrata a foto seguinte.

O "Hotel Atlântico" com a bandeira nazi hasteada pelo seu proprietário

Citando uma passagem do comentário do caro leitor sr. Aragonez: «Conta-se por aqui, que a bandeira nazi foi mandada arrear por Salazar que passava na actual Av. Marginal e que terá mandado a Pide que o seguia noutro carro, informar o proprietário».

No Monte Estoril, os alemães escolheram o "Hotel Atlântico", o "Grande Hotel do Monte Estoril", onde esteve alojado em 1941 o espião jugoslavo Bocko Christitch, e no Estoril o "Hotel do Parque", enquanto o "Grande Hotel da Itália", no Monte Estoril, e o "Hotel Palácio", no Estoril, eram os preferidos dos Aliados. Neste último, estiveram alojados, além do já referido Dusko Popov, o agente duplo Juan Pujol («Garbo») e Nubar Gulbenkian, filho de Calouste Gulbenkian, também frequentador do "Aviz Hotel", que trabalhou para os serviços secretos britânicos, MI 6, em ligação com Donald Darling («Didi»).

Em 1941 o arquitecto Raúl Rodrigues Lima projecta a primeira grande transformação e ampliação do "Hotel Atlântico"

                  

                  

                  

1933

Hotel Atlântico, visto do lado da marginal e do mar, depois das obras de ampliação

 

         

         

Na década de 40 do século XX , a nível de hotéis, o "must" eram o "Hotel Palácio", o "Grande Hotel de Itália", o "Hotel Albatroz", e o "Hotel dos Seteais" em Sintra. O Casino era o grande centro de atracção, principalmente porque promovia quase semanalmente grandiosos bailes, que rivalizavam com os do Palácio. A combater a hegemonia do Casino na vida nocturna, foi inaugurada nos anos 40 a discoteca "Palm Beach", em Cascais, que oferecia a música de uma imponente orquestra.

          

          

                                                                                    Anúncio de 1942

                                      

                                                                               Etiquetas de bagagem

                         

A nível de restaurantes, Muchaxo, Pé-Leve e Choupana davam cartas, acompanhados pelas pastelarias Faz-Tudo e Casa Laura, em Cascais, e Garrett e Deck, no Estoril, que ainda hoje estão abertas. O "Sud Express", o comboio que ligava Paris a Lisboa, fazia escala final no Estoril, tendo Cascais inaugurado a sua estação ferroviária em 1946, altura em que se davam os últimos retoques à Estrada Marginal.

O "Hotel Atlântico" antes de ser encerrado em 2007, dispunha de 175 quartos, equipados tendo em conta as necessidades da vida moderna. Quase todos os quartos possuem vista para o mar e sobre a Baía de Cascais.

                                                                            Piscina do Hotel Atlântico                     

                                    

                                                   Hotel Atlântico a quando do seu encerramento em 2007

                                     

fotos in: Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Hemeroteca Digital, Delcampe.net

Encerrou em 2007 iniciando um plano de obras que visam a sua total remodelação, tendo oferecido o seu espólio (mobiliário e equipamentos) a instituições de beneficência.

                                      Projecto "Atlântico Estoril Residence" que incluirá o novo "Hotel Atlântico"

 

O novo empreendimento de luxo, de seu nome "Atlântico Estoril Residence" da autoria do arquitecto João Paciência será composto pelo "Hotel Atlântico" de 5 estrelas ocupando 3 pisos e com 70 quartos, piscina exterior e SPA, e 5 pisos de habitação de luxo. O projecto para o novo "Hotel Atlântico", prevê alterações na zona da piscina, que será elevada para comportar estacionamento no interior.

8 comentários:

aragonez disse...

Bom dia!
Esta é a terceira vez que tenho a possibilidade de dizer algo sobre este magnífico Blog e isto por estar directa ou indirectamente abrangido.
Agora é o Atlantico, hotel a cujo crescimento volumétrico, incluindo as "alturas", tenho vindo a assistir ao longo de setenta anos de vida.
Conta-se por aqui, que a bandeira nazi foi mandada arrear por Salazar que passava na actual Av. Marginal e que terá mandado a Pide que o seguia noutro carro, informar o proprietário.
Vendo ao preço a que a comprei há muitas dezenas de anos.
Com respeito ao novo edifício, e sem querer entrar em eventuais...lhe digo que parte do hotel estava sobre o Domínio Público Marítimo.
E não se entenderia como se vai vender a privados algo que beneficiou de volumetrias e localização, por mor de ser para um hotel...
Novas aqui da terra que poderão ter interesse.
Cumprimentos.

José Leite disse...

Caro Aragonez

Muito grato pelas informações que acrescentou.

Tomei a liberdade de transcrever parte deste seu comentário, no artigo em questão.

Com os meus agradecimentos, os meus cumprimentos

José Leite

Graça Sampaio disse...

É a evolução dos tempos!

(Correndo o risco de me tornar maçadora com este meu comentário recorrente, tenho de reiterar a minha opinião: este é, de longe, um dos melhores blogs que conheço! Parabéns e obrigada pelo seu imenso e desvelado trabalho.)

Os meus cumprimentos.

José Leite disse...

D. Graça Sampaio

Fico muito lisonjeado pelas suas elogiosas palavras, que agradeço.

Espero continuar a não desiludir os leitores que,como a senhora, me honram com a sua visita diáriamente, e não só.

Os meus cumprimentos

José leite

Rosario Ary dos Santos disse...

QUERIA DEIXAR-LHE AQUI OS MEUS PARABENS PELO MAGNIFICO BLOG.ADOREI E ESPERO LER MAIS COISAS SUAS.

José Leite disse...

D. Rosário

Muito agradecido pelas suas amáveis palavras.

Vai ter muito que ler ...

Os meus cumprimentos

José Leite

ana disse...

Caro José Leite
Antes de mais parabéns pelo seu magnífico blog.
queria perguntar-lhe onde obteve a informação de que o chalet teria sido pertença do visconde de Malanza. desde já muito grata pela partilha
Fátima Moura

José Leite disse...

Cara Fátima Moura

Já não me lembro onde recolhi essa informação, mas que não inventei não inventei, pode crer ... :)

Os meus cumprimentos
José Leite