25 de novembro de 2015

Portugal Previdente - Companhia de Seguros

A “Portugal Previdente - Companhia de Seguros”, foi fundada em 4 de Março de 1907, com sede na Rua do Alecrim, 10 1º andar, em Lisboa. Em 1954, mudaria a sua sede para a Avenida da Liberdade, 72. A delegação desta Companhia na cidade do Porto localizava-se, inicialmente, na Rua de Passos Manuel, 21 tendo sido transferida, em 1944 para a Rua Sá da Bandeira, 5 - 1º andar. Nesse mesmo ano são abertas delegações em Coimbra e Faro, e em 1909 em Aveiro e Braga.

Por debaixo da Companhia o conhecido “Cafe-Restaurant Royal”

Publicidade em 1906

Entretanto em 1908 a “Portugal Previdente” já contava com 372 agências em todo o país e, referindo-se à prevista abertura de uma sucursal em Espanha, afirmava-se: «É de notar que a Portugal Previdente á a primeira companhia portugueza que se abalança a ir procurar no estrangeiro o alargamento das suas operações (…)». Em 1910, esta agência em Espanha seria trespassada, devido a dificuldades dificuldades financeiras, e apesar de uma nova tentativa, em 1920, com o contrato para a exploração de seguros marítimos em Espanha e Marrocos, não resultaria de novo.

  No “Resistência”, em 19 de Março de 1908                    No “Diario Illustrado” de 31 de Dezembro de 1909

 

1910

                                                1913                                                                              1914

     

“Título de Uma Acção” , em 1915

Em 1917, e como se pode ler com mais pormenor, no anúncio seguinte, a Direcção da "Portugal Previdente" era composta por: Germano Arnaud Furtado, José Maria de Oliveira Simões e Pedro Simões Afra.

De notar «Seguros contra a fraude de empregados» … neste anúncio de 1917

Quanto ao seu emblema, o “Jornal de Seguros” de 15 de Abril de 1907, explicava: «Uma forte figura de mulher cuja nobre fronte é emoldurada pela coroa vitoriosa dos louros e cujo peito é defendido por uma couraça, na qual estão esculpidas as quinas (…); ergue com o braço direito o seu manto protector, acarinhando e protegendo duas crianças - o povo - que filialmente a ele se aconchegam; o braço esquerdo repousa e ampara-se sobre o escudo nacional, entrepondo-se entre ele e a mão, a paz representada n’um tronco de oliveira; encosta-se ao glorioso brazão lusitano em que se vêem os castelo heráldicos da pátria e, sob os seus pés, lêem-se as palavras Portugal Previdente».

    

A criação da “Portugal Previdente”, em 1907, tinha por objectivo a comercialização exclusiva do seguro de vida, no ramo “Seguros e Rendas Vitalícias”, tendo sido criado o “Seguro Portugal Previdente”.

Em 1908, foi solicitada autorização para « explorar todos os ramos de seguros de vida bem como terrestres contra fogo, marítimos, agrícolas, cereais, postais, cristais.» a qual foi concedida em Portaria de 24 de Outubro de 1908. Em 31 de Dezembro, do mesmo ano, obteria autorização para a comercialização de seguros de risco de roubo.

Interior da sede da “Portugal Previdente - Companhia de Seguros”, na Rua do Alecrim, em Lisboa

 

 

Exterior nos finais dos 40 do século XX, já com o “Hotel Bragança” instalado no edifício contíguo na Rua do Alecrim

 

Em 1934 a “Portugal Previdente” integra o grupo italiano “RAS - Riunione Adriatica di Sicurtà”. E em 1989 o “Grupo Allianz” torna-se accionista maioritário da RAS e por consequência a “Portugal Previdente” passa assim, também, a fazer parte do “Grupo Allianz”.

Calendário para 1938 e 1939

 

Em 1946, a “Portugal Previdente” passou a explorar o resseguro dos ramos em que já comercializava, tais como o seguro de “Vida”, “Acidentes de Trabalho”, “Acidentes Pessoais”, “Fogo”, “Agrícola”, “Automóvel e Responsabilidade Civil”, “Marítimo”, “Transportes Terrestres”, “Postal”, “Cristais”, “Roubo” e “Greves e Tumultos”.

Delegação da “Portugal Previdente” na Rua Sá da Bandeira, no Porto

1941

Em 1952, a Companhia passa a exercer a sua actividade seguradora nas colónias portuguesas de Angola (Luanda) e Moçambique (Lourenço Marques), e em 1957, por ocasião das comemorações do seu cinquentenário é editado um livro no qual se podia ler: «No campo das realizações económicas, a Portugal Previdente conseguiu desenvolver as suas carteiras de seguros, aumentar as suas reservas, adquirir imóveis e robustecer as suas receitas de prémios e os seus rendimentos, efectuando assim a sua consolidação.»

Medalha comemorativa do cinquentenário por J.P. Abreu Lima de Jorge Coelho

De referir que a “Portugal Previdente”, juntamente com outras oito companhias seguradoras, não foi alvo da onda de nacionalizações em 15 de Março de 1975, pelo facto de ser uma Companhia mista com capitais estrangeiros, ao contrário de muitas outras companhias seguradoras. (consultar página neste blog no seguinte link:Companhias Seguradoras (1791-2011)”

Em 1989, o “Grupo Allianz” torna-se accionista maioritário da “RAS” e por consequência a “Portugal Previdente” passa assim, também, a fazer parte do “Grupo Allianz”.

       

Em 1999, e por fim, dá-se a fusão da “Portugal Previdente - Companhia de Seguros” com a “Sociedade Portuguesa de Seguros, S.A.” dando origem à “Allianz Portugal, S.A.”.

Quanto ao antigo edifício onde esteve instalada a sede da “Portugal Previdente - Companhia de Seguros” , na Rua do Alecrim com a Praça Duque de Terceira, é hoje ocupado - conjuntamente com o edifício do antigo “Hotel Bragança -   pelo “LX Boutique Hotel Lisboa” de 4 estrelas.

Bibliografia: Foi consultado “Dicionário de História Empresarial Portuguesa” - Séculos XIX e XX - Volume II Seguradoras - INCM 2014                                      

fotos in: Hemeroteca Digital, Arquivo Municipal de Lisboa, Colecções Senador

Sem comentários: