10 de janeiro de 2012

Mabor - Manufactura Nacional de Borracha

A fábrica “Mabor - Manufactura Nacional da Borracha”, foi fundada pelo Dr. Júlio Anahori de Quental Calheiros - Conde da Covilhã e Presidente do Concelho de Administração do “Banco Borges & Irmão”, e inaugurada em 6 de Abril de 1946 na freguesia de Lousado, no concelho de Famalicão. A marca “Mabor” é sigla de Maria Borges, a esposa do Conde da Covilhã.

O processo de instalação da fábrica teve início com a a aquisição duma licença concedida em 1937, a Carlos Farinha com o exclusivo por dez anos para o fabrico de pneus e câmaras de ar. Na altura em Portugal só existia uma fábrica de pneus e câmaras para bicicletas, domínio em que a “Mabor” não entrou. Mas só em 1940 se organizou o grupo que adquiriu o alvará em causa, e com financiamento do Banco Borges & Irmão e o apoio técnico da "General Tire and Rubber Company", a quem foi concedido 20% do capital social. A sociedade foi constituída em 13 de Julho de 1940.

As obras de construção da fábrica tiveram início em 1942, e devido às incidências da II Guerra Mundial no fornecimento dos equipamentos, provenientes de Inglaterra e dos Estados Unidos, a "Mabor - Manufactura Nacional de Borracha" só seria inaugurada em 6 de Abril de 1946. A sua sede oficial era na Avenida dos Aliados, no Porto.

                                                                                Fábrica da “Mabor”

                                

A “Mabor” teve como fornecedor de telas de reforço dos pneus, até então importadas da “General Tire an Rubber Company” a  “Indústria Textil do Ave SARL. Esta fábrica foi mandada construir por Henrique Malheiro Dias, e inaugurada em 1950.

         “Indústria Textil do Ave SARL”, e no lado direito a “Mabor “                      “Indústria Textil do Ave, SARL”

        

A “Mabor’” iniciou a sua produção de pneus para pesados, «chaimites», ligeiros, moto, câmaras-de-ar e pisos para recauchutagem, sob a marca de “Mabor General”

       

                  


        

A ideia era importar a borracha das colónias africanas: « o nosso concelho que já, pelo grande consumo de algodão nas suas numerosas fábricas de têxteis, está tão ligada à economia colonial, verá fortalecidos os laços que o prendem ao Ultramar por mais um novo e importante consumo de algodão e pelo da borracha da Guiné e de Angola».

A "Mabor" exerceria uma acção de complementaridade, substituindo as importações e criando trabalho na metrópole, à luz da doutrina da integração económica do Império, ao mesmo tempo que garantia uma linha de autonomia na manutenção da frota automóvel. Só em 1948 viria a ser autorizada a exportação para o Ultramar de pneus nacionais.

           

          

        

           

        

Em 1966 transferiu-se para as novas instalações, ligeiramente a norte, passando estas a designarem-se por “OGA - Oficinas Gerais e Armazéns”

Com altos e baixos a “Mabor” esteve implantada em todas as zonas de Portugal,contribuindo para um sucesso industrial. Nos finais dos anos 80 era uma fábrica envelhecida, com maquinaria antiga e só com um desenvolvimento moderno, poderia sobreviver à concorrência. Vieram melhores dias, dando-se início ao grande projecto de reestruturação, com o Grupo Continental AG, que passou a deter 100% do capital em 1 de Julho de 1990, transformando-se na marca “Continental Mabor- Indústria de Pneus, S.A”.

Neste processo também aIndústria Textil do Ave, S.A. - (ITA) foi adquirida pelo Grupo Continental AG.

                                                                         Stand de exposição numa feira

                                        Mabor.15

                                                     Instalações da Mabor em Lisboa no Largo do Andaluz

                                       

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

                                                        Tabela de preços da "Mabor" em Fevereiro de 1947

                                              

Stand

                                                                                   Brindes da Mabor

                                           
                                         fotos in: Colecções Senador

                                                 1952                                                                                 1956

             

A “Continental Mabor” , é , hoje, uma empresa de sucesso, com projecção ambiciosa na produção de pneus de alta qualidade e imbatível em recordes de produção do seu produto. Classificada como a melhor Empresa do Grupo Continental alemão, empregando 1.511 trabalhadores. Presentemente é a única unidade fabril em Portugal a produzir pneus, tendo registado em 2009 um volume de vendas de 470 milhões de euros.

No ano de 2010 esta empresa em Portugal bateu o record de vendas atingindo a cifra de 650 milhões de euros.

2 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde,faz algum tempo que procuro uma fotografia antiga do edificio do jornal "o século".Queria uma imagem do interior da entrada principal antes das obras do min. do ambiente.Agradecia se me podessem indicar algum sitio onde a encontrar. Obrigado

José Leite disse...

Caro anónimo

No Arquivo Nacional da Torre do Tombo (online) estão disponibilizadas fotos antigas das instalações do jornal "O Século".

Indico-lhe o link directo para aceder a essas fotos: http://digitarq.dgarq.gov.pt/DetailsForm.aspx?id=1015030

No lado esquerdo do ecrãn é só escolher as que pretender.

Cumprimentos