29 de junho de 2016

Restaurante “Varanda do Chanceler”

O restaurante-cervejaria “Varanda do Chanceler”, localizado no Largo do Canceler - primitivo Beco do Chanceler - na freguesia de Santo Estevão, no Bairro de Alfama foi oficialmente inaugurado em 20 de Maio de 1966, à qual estiveram presentes o Subscretário de Estado da Presidência, Dr. Paulo Rodrigues, o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, General França Borges, o director do “SNI-Secretaria Nacional de Informação”, Dr. Moreira Baptista, entre outras individualidades.

O “Varanda o Chanceler” era, na altura,  propriedade do Grupo CUF”, quando este decidiu alargar as suas actividades à hotelaria, tendo adquirido, também em Lisboa, no Campo Grande, o restaurante “Alvalade”, junto ao Lago do Jardim do Campo Grande”.

O restaurante “Varanda do Chanceler” ocuparia o 1º andar do prédio da foto seguinte no, ainda, Beco do Chanceler

As festividades do dia da da sua abertura, 22 de Maio de 1966, foi assim descrito pelo jornal “Diario de Lisbôa”:

«Para festejar a inauguração do novo restaurante-cervejaria "Varanda do Chanceler" - onde ontem foi oferecido, pela respectiva gerência, um outro almoço a grande número de convidados de representação social - registou-se, á tarde, um autêntico fim de semana regado a cerveja "Skol", a qual jorrava de barris, no largo fronteiro, oferecida a nada menos de cinco mil habitantes do pitoresco bairro ribeirinho da capital. As janelas dos prédios humildes regurgitavam, uma charanga enchia os ares de musica popular portuguesa e o povo bebia cerveja fresquinha, oferecida a todos sem distinção. Das janelas envidraçadas da "Varanda do Chanceler" os convidados assistiram a esse espectáculo inédito e buliçoso que pôs as imediações em alvoroço e que inundou de alegria aquelas ruelas estreitas onde Lisboa nasceu á sombra do castelo de S. Jorge e ao som das guitarras dos mareantes que partiram á conquista dos grandes caminhos do mar.»

Jantar de aniversário do Padre Correia da Cunha e outro jantar oferecido pelo Presidente da CML, General França Borges,  ao Perfeito de Tokushima (Japão), em 1969

 

Este restaurante considerado, na época de luxo era muito frequentado pela classe política, artistas e a elite da sociedade lisboeta. Em 1970, o “Varanda do Chanceler”, é adquirido pelos irmãos Júlio Costa e Carlos Costa do “Trio Odemira”, após regressarem do Canadá. Adquiriram na altura, também, o restaurante típico “Timpanas”, situado na Rua Gilberto Rola, em Alcântara. Venderiam ambos os restaurantes, em 1978, tendo o “Varanda do Chanceler” encerrado definitivamente pouco tempo depois.

Folheto promocional

 

 

Carteira de fósforos

 

2 de Fevereiro de 1967

O prédio, outrora ocupado pelo “Varanda do Chanceler”, no Largo do Chanceler, ainda existe sendo o 1º andar actualmente servindo de habitação.

Largo do Chanceler, actualmente numa foto retirada do “Google Maps”

fotos in: Arquivo Municipal de LisboaDelcampe.net, O Grupo CUF - Elementos para a sua história

28 de junho de 2016

Músicas de Filmes Portugueses (1)

Capas de partituras de músicas de antigos filmes portugueses realizados entre 1931 e 1935.

1931

 

1933

1934

1935

26 de junho de 2016

Hotel da Fonte Santa em Monfortinho

O “Hotel da Fonte Santa”, abriu as suas portas no final de 1940, nas “Termas de Monfortinho”, propriedade da “Companhia das Águas da Fonte Santa de Monfortinho” e projectado pelo arquitecto Vasco Pereira de Lacerda Marques, que também projectou o Balneário das Termas ao mesmo tempo.

 

 

“Hotel Fonte Santa” avistando-se à direita na foto parte do Balneário Termal, em 1941

Por mera curiosidade, de referir que graças à cura da sua matilha de cães, por ocasião das suas caçadas, o Infante D. Francisco providenciou a Câmara de Salvaterra do Extremo com uma verba para a construção duma simples abóboda para resguardo da fonte de "água milagrosa". O outro facto foi o do Dr. Gardete Martins que após aturado esforço conseguiu obter o parecer científico que permitiu a construção das "Termas de Monfortinho", propriamente ditas.

Primeiro anúncio publicitário no “Diario de Lisbôa” a 29 de Março de 1941 e outro no mesmo jornal a 20 de Abril de 1941

 

Capela junto ao “Hotel da Fonte Santa”

Inicialmente com 50 quartos, o “Hotel da Fonte Santa” , no início dos anos 90 do século XX passaria para a propriedade do “Grupo Espírito Santo” após este ter tomado o controlo da “Companhia das Águas da Fonte Santa de Monfortinho”, primeiro em sociedade com os herdeiros do Conde da Covilhã, e posteriormente assumindo uma posição maioritária, reforçando a ideia que o Balneário Termal era, sem sombra de dúvida, o motor de desenvolvimento que urgia renovar. Desde logo, este Grupo iniciou obras de renovação que terminariam em 2001.

 

Anúncio de 1 de Março de 1955

 

 

Etiqueta de bagagem

Postais

 

Postais de 1975

 

Entretanto, em 2005, o “Hotel da Fonte Santa”, entraria, também, em obras, uma vez que não podia continuar com as condições da altura, dado não cumprir as normas comunitárias, nomeadamente a área de alguns quartos, a sala de jantar e as cozinhas que estavam desenquadradas, pretendendo a direcção certificar este hotel. Com as obras de adaptação, o “Hotel Fonte Santa” teria o número de quartos reduzido. Assim de 47, passaria a contar com 41, com 11 suites, quando até agora essa altura tinha uma e ficando com a classificação de 4 estrelas. O restaurante ficou com uma área maior e a cozinha foi completamente renovada.

Em 2008, o “Grupo Espírito Santo Saúde” vendeu as “Termas de Monfortinho”, as Águas do Vimeiro e a “Herdade da Poupa”  ao fundo de investimento “AA-Iberian Natural Resources & Tourism S.A.”, um grupo detido por investidores institucionais internacionais. Também em 19 de Março de 2008 foram adicionadas ao despacho conjunto da Direcção Geral de Saúde novas funções e terapias para as águas das termas: doenças metabólico-endocrinas, reumáticas e músculo-esqueléticas, aparelho circulatório, aparelho nefro-urinário e aparelho respiratório.

“Ô Hotel Fonte Santa”, actualmente

 

 

Em 2010 o “Hotel da Fonte Santa”, juntamente com o “Hotel Golf Mar” no Vimeiro, formariam o grupo “Ô Hotels & Resorts” . O “Ô Hotels & Resorts” foi criado para promover o charme cultural das regiões de Monfortinho e Vimeiro.

“Hotel Golf Mar”, na Praia do Porto Novo em Maceira, aquando da sua abertura no início dos anos 60 do século XX

Outra importante unidade hoteleira, das “Termas de Monfortinho”, o “Hotel Astória” seria inaugurado em 4 de Abril de 1948 e cuja história poderá consultar neste blog no seguinte link: Hotel Astória em Monfortinho

“Hotel Astória”

CFT003 006002 002

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian (Estúdio Mário Novais), Delcampe.net

24 de junho de 2016

Vila de Sesimbra (7)

“Mercearia Ideal”

Artigo na “Ilustração Portugueza”  em 1922

Obras de construção da estrada de acesso ao Porto de Abrigo e depois de concluída

87

 

Antigo Mercado e ao lado o Restaurante “Âncora” de José da Costa Fortunato

fotos in: Hemeroteca Digital, Sesimbra