1 de novembro de 2016

Edifício Aviz e Sheraton Hotel

O conjunto formado pelos "Edifício Aviz" e "Lisboa Sheraton Hotel", foi promovido entre 1966 e 1970, pelas empresas "Tecnical - Empresa de Construções S.A.R.L." e "ITT Corporation", respectivamente.

   

O espaço que veio a ser ocupado por este conjunto, já era emblemático para a cidade de Lisboa. Primeiramente ocupado pelo “Palacete Silva Graça”, propriedade de José Joaquim da Silva Graça, dono do jornal “O Século”, e concluído em 1907, palacete onde  posteriormente onde se instalou o famoso “Aviz Hotel”, inaugurado em 24 de Outubro de 1933, com projecto do arquitecto Vasco Regaleira (1897-1968), que entre 1934 e 1935 viria a ser presidente do “Sindicato Nacional dos Arquitectos”, actual “Ordem dos Arquitectos”.

“Palacete Silva Graça”

“Aviz Hotel”

Inicialmente o projecto do arquitecto Fernando Silva (1914-1983) era de construir 2 torres gémeas que foram apelidadas de "Edifícios Aviz", tendo a construção do primeiro "Edifício Aviz", a cargo da empresa "Empec - Empresa de Estudos e Construções, Lda.", começado em 1966. Com a conclusão deste em 1969, foi posta de parte a ideia da construção do segundo "Edifício Aviz", e foi iniciada a construção do "Lisboa Sheraton Hotel", em 1970, cujo projecto também foi da autoria do arquitecto Fernando Silva.

26 de Dezembro de 1967

terrenos onde viria a ser construído o conjunto “Edifício Aviz” e “Lisboa Sheraton Hotel”

 

Início da fundações em 1966

 

Ambas as construções tiveram a concepção, estudo prévio, projecto de execução de estruturas a cargo da "Edgar Cardoso - Laboratório de Estruturas", que também prestou a assistência técnica às obras.

O "Edifício Aviz" , com 70 metros de altura, tem 23 pisos, 20 dos quais acima do solo, que foram destinados a habitação e escritórios, cuja venda foi colocada em 1967.

Março de 1967

 

 

                                   Maio de 1967                                                                              Junho  1968

                        

                                21 de Junho de 1967                                                             9 de Outubro de 1967

                              9 de Outubro de 1967                                                                    Dezembro de 1968

             

“Edifício Aviz”, actualmente

 

Por sua vez, o "Lisboa Sheraton Hotel", na altura propriedade da multinacional americana “ITT Sheraton” foi aberto ao público em 15 de Agosto de 1972, mas só seria oficialmente inaugurado pelo Chefe de Estado Almirante Américo Thomaz em 9 de Novembro de 1972.

 

Foi durante muitos anos o edifício mais alto do país, com os seus 30 andares, 5 caves e 92 metros de altura. O Hotel tinha 401 quartos e suites e 450 funcionários. Oferecia nas suas instalações uma piscina exterior aquecida, um ginásio e salas de massagens. O “Panorama” restaurante e bar, ex-líbris do hotel, no topo do edíficio com um terraço de vista deslumbrante sobre Lisboa, viria a ser um dos melhores restaurantes da cidade e local de eleição da alta sociedade.

O actual “Sheraton Lisboa Hotel & SPA”, pertence, desde 1998, ao grupo americano “Starwood Hotels & Resorts”.

Actual “Sheraton Lisboa Hotel & SPA”

 

No gaveto dos dois edifícios foi construído o “Centro Comercial Imaviz”, que foi inaugurado em 20 de Dezembro de 1975. Depois de ter encerrado, reabriu em 2013 como “Imaviz Underground”, e que encerraria definitivamente em 2015.

Durante muitas décadas estes foram os edifícios mais altos de Portugal. Actualmente o edifício mais alto em Portugal é a “Torre Vasco da Gama” no “Parque das Nações”, em Lisboa, com 145 metros de altura.

Edifícios de habitação ou escritórios mais altos de Portugal,  são actualmente:

Torre Vasco da Gama, Parque das Nações, Lisboa, 142 m
Torre Solmar, Solmar Avenida Center, Ponta Delgada, 137m
Torre de Monsanto, Miraflores, Oeiras, 120 m
Torre São Rafael, Parque das Nações, Lisboa, 110 m
Torre São Gabriel, Parque das Nações, Lisboa, 110 m

Na esquina em frente ao “Sheraton Hotel” , onde se encontrava um palacete abandonado, e onde esteve instalada a “Compave” - empresa de construção pertencente ao “Banco Português do Atlântico” - está prevista a construção da “Torre Compave”. Trata-se de uma edifício de 33 pisos e 105 metros de altura destinado a habitação e hotel, e projectado pelo arquitecto Ricardo Bofill.

Já em Janeiro de 1966 … mas acabaria por ser adquirido pela empresa “Compave”

Futuros edifícios a serem construídos

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa, Hemeroteca Digital, Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian (Estúdio Mário Novais)

Sem comentários: