10 de fevereiro de 2016

Auto-Estrada do Norte

O primeiro troço da segunda auto-estrada de Portugal, entre entre Lisboa e Vila Franca de Xira da “Auto-Estrada do Norte” , foi inaugurado em 28 de Maio de 1961, pelo Presidente da República Almirante Américo Thomaz acompanhado pelo Ministro das Obras Públicas, engenheiro Arantes e Oliveira e do Presidente da Junta Autónoma das Estradas, general Flávio dos Santos entre outras individualidades oficiais.

Primitiva “Praça das Portagens” em Sacavém, já desaparecida

Visita do Doutor Oliveira Salazar e “Diário da República” relativo à entrada em funcionamento, com os preços das portagens a pagar neste troço

     

Camions-cisterna da “SACOR” á saída da “Praça das Portagens” de Sacavém

Os menos de 24 quilómetros de troço que ligavam Lisboa a Vila Franca de Xira e que haviam custado 303 mil contos, deveriam estar amortizados em 30 anos, com o preço da portagem para os veículos ligeiros fixado em 5 escudos.

Entretanto, na véspera dia 27  de Maio este troço tinha sido visitado pelo Presidente do Conselho, Professor Oliveira Salazar, que durante o cortejo automobilístico «o professor Oliveira Salazar apreciou, não só a construção da auto-estrada, mas as interessantes paisagens que dela se desfrutam, pedindo, por vezes, para se abrandar a marcha do automóvel nos pontos mais encantadores.
Examinou as portagens de Alverca e de Bucelas, atravessando a ponte, observando, depois, no caminho, o trabalho dalgumas brigadas de operários e o dos Sapadores Bombeiros que, utilizando mangueiras, alimentadas por auto-tanques, lavavam o asfalto.».
No final afirmou ao presidente da Junta Autónoma das Estradas”: «Gostei muito!»

Avenida Cidade do Porto de acesso à Auto-Estrada e a Sacavém

Acesso à “Praça das Portagens”

 

Antigas portagens em Sacavém e bilhete de portagem da JAE

   
Bilhete gentilmente cedido por Carlos Caria

Nó de Alverca e troço junto à “Fábrica de Cimentos Tejo” em Alhandra

 

Quanto à inauguração deste troço da auto-estrada em 28 de Maio de 1961,  jornal “Diario de Lisbôa” escrevia:

«Organizou-se, então, um cortejo automóvel, a caminho de Vila Franca de Xira.
No viaduto de Sacavém, o Chefe do Estado, sua esposa e o Ministro da Obras Públicas apearam-se, ouvindo aclamações dos populares que ali se encontravam; e o mesmo aconteceu na ponte que serve Alverca e Bucelas, no viaduto de Vila Franca e no final da estrada de acesso á auto-estrada.
Ali aguardavam o Chefe do Estado, com as suas bandeiras, deputações dos bombeiros e de todas as associações locais, ás quais o sr. almirante Américo Thomaz passou revista, entre o ribombar dos morteiros e o estralejar dos foguetes.
Ali o sr. Presidente da Republica despediu-se de todas as entidades que o haviam acompanhado, e seguiu para Santarém, ás 12 e 40.»

A 28 de Maio este troço seria aberto ao tráfego e como relatava o “Diário de Notícias” «20 mil veículos quiseram estrear o eixo logo nos seus primeiros momentos de existência» - numa altura em que em todo o país não existiriam muito mais do que 220 mil automóveis.

Viaduto de Sacavém sobre o Rio Trancão

 

Publicidade è empresa “Construções Técnicas” e viaduto de Alhandra em construção

 

Viaduto de Alhandra

 

E como não existe estrada sem acidente, o primeiro acidente, logo no dia da inauguração desta auto-estrada, seria descrito pelo jornal "Diario de Lisbôa" no seguinte texto:

«Carlos Martins, de 48 anos, empregado do comércio, residente na Rua do Grilo, 6, 2º esq., que conduzia uma motocicleta na auto-estrada do Norte, chocou com um marco junto de Sacavém. Contuso na cabeça, recolheu á sala de observações do Hospital de S. José.»

Em 1963, o Almirante Américo Thomaz inauguraria mais um pequeno troço de auto-estrada a Norte - 3,5 quilómetros entre os Carvalhos e Santo Ovídio. Mas o troço que se seguiu só foi aberto em 1977, 14 anos depois: 7,5 quilómetros de Vila Franca ao Carregado. Dez anos depois, a auto-estrada já ligava o Porto a Coimbra, mas para sul do Mondego foi preciso esperar ainda mais algum tempo. A actual A1 só viria a ser concluída em 1991, ligando por auto-estrada as cidades de Lisboa e do Porto.

Folheto informativo da “Auto-Estrada do Norte”

Folheto (1961).2

Bilhete de portagem já da concessionária “Brisa” e já a 20$00 …

Como é sabido, esta não foi a primeira auto-estrada a ser construída em Portugal. O primeiro troço de auto-estrada, em Portugal, foi construído entre Lisboa e o Estádio Nacional, inaugurado em 28 de Maio de 1944 e que seria o início da futura e actual auto-estrada Lisboa-Cascais. Este primeiro troço, mandado construir pelo Ministro das Obras Públicas e Comunicações, engenheiro Duarte Pacheco, com os seus 8 quilómetros de extensão como pavimento totalmente em cimento e brita, foi uma das primeiras a nível mundial. Para a história deste troço, consultar, neste blog, o seguinte link: Primeira Auto-Estrada em Portugal”.

Auto-Estrada Lisboa- Estádio Nacional, inaugurada em 28 de Maio de 1944

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Hemeroteca Digital, Arquivo Municipal de Lisboa

Sem comentários: