19 de junho de 2015

Praça de Touros de Algés

A “Praça de Touros d’ Algés” foi inaugurada em 23 de Maio de 1895. A sua construção foi promovida por um grupo de sócios do “Real Club Tauromachico” com a intenção de vir a ser uma alternativa à “Praça de Touros do Campo Pequeno” - inaugurada em 18 de Agosto de 1892.

 Praça de Touros de Algés.7 (1930)

                                   Notícias no jormal “Diario Illustrado” em 23 e 24 de Maio de 1895

     

No Domingo seguinte à inauguração a 26 de Maio de 1895

Embora se tratasse de uma Praça com uma lotação para 7.500 espectadores, simples mas confortável, não conseguiu atingir o seu objectivo. Na altura da sua inauguração, podia-se chegar à “Praça de Touros de Algés” utilizando o comboio ou os “Americanos” que partiam do Conde Barão. A partir de 31 de Agosto de 1901, com a inauguração da linha do “eléctrico” Cais do Sodré-Algés, a Praça de Touros de Algés” passaria a contar com este novo meio de transporte para ali se chegar.

 

Propaganda no Palácio do Marquês do Alegrete, em Lisboa

 

Em 5 de Outubro de 1893 a “Gazeta de Oeiras” noticiava a sua construção:

“ Vae construir-se muito brevemente em Algés ao norte da estrada real uma nova praça de touros. Consta-nos que será um vasto e bem construido circo. O seu custo está orçado em cinquenta contos de rèis. A praça fica n’ un sitio magnifico de onde se disfructa um lindo panorama de terra e mar - muito accessivel e para onde ha transportes faceis, commodos e baratos. Por tudo isto será ella preferida à do Campo Pequeno para onde os transportes são difficeis e caros.»

E em Maio de 1895 noticiava a sua iminente abertura:

«Trabalha-se activamente nas obras d’esta praça afim de se poder dar a 1ª corrida no dia 23 d’este mez.
O circo está elegantissimo. O seu risco é do distinto conductor o nosso illustre amigo o sr. Alfredo Bettencourt de Mello. É feito de cantaria e ferro tem 100 metros de raio e uma só ordem de camarotes. Circunda-o uma avenida de 20 metros de largura. Na sua construção foram introduzidos todos os modernos aperfeiçoamentos. O esplendido local onde está edificado, a facilidade de communicações para lá e os atractivos do mar e da campina são de certo mais que muitos para atornarem a primeira praça de touros do paiz.»

 

Tourearam, nesta Praça o mais importante matador do século XIX, Rafael Ortega "Guerrita", o inesquecível José Gomez Ortega "Gallito" os cavaleiros Manoel e José Casimiro e muitas outras figuras do toureio a pé e a cavalo. Em 1953, foi em Algés que o saudoso Manuel dos Santos (após a sua primeira retirada) iniciou o seu percurso empresarial. Montou magníficos carteis, mas os aficionados continuavam a preferir a “Praça de Touros do Campo Pequeno”e Manuel dos Santos desistiu, até que em 1963 assumiu a gerência da “Sociedade Campo Pequeno” dando início a uma década fabulosa, os melhores anos da Monumental de Lisboa.

Postal.10   

                                          1902                                                                                        1909

  

1925 Algés

Bilhete para 30 de Agosto de 1956


gentilmente cedido por Carlos Caria

                                      1917                                                                                         1924                                         

     

A má gestão, em décadas anteriores, foi ditando o progressivo declínio da praça que, curiosamente, serviu de cenário a dois filmes: o primeiro fono-filme "A Severa", de 1931, e ao filme francês policial "Mission Lisboa", de 1959. 

Praça de Touros de Algés.2

Entretanto, Algés, assistiu à degradação da sua Praça, praticamente inactiva desde 1960, embora ali se tenham realizado alguns espectáculos sem continuidade. A “Praça de Touros de Algés” seria demolida em 1974, ao fim de 79 anos de existência.

1961

1974

Bibliografia: blog “Gazeta de Miraflores

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Hemeroteca Digital, Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Gazeta de Miraflores

Sem comentários: