7 de janeiro de 2015

Matadouro Municipal de Lisboa

O “Matadouro Municipal de Lisboa” construído em 1863, e implantado no Largo do Matadouro (ex-Largo da Cruz do Tabuado e futura Praça José Fontana), foi projectado pelo arquitecto francês Pierre-Joseph Pezerat, que já tinha sido responsável pelo edifício dos “Banhos de São Paulo”, construído entre 1850 e 1858, em Lisboa e actualmente sede da “Ordem dos Arquitectos”.

 

 

 

O “Matadouro Municipal de Lisboa” era abastecido de gado proveniente do “Mercado Geral de Gados” localizado no Campo Grande, que, depois de demolido, deu lugar à nova “Feira Popular de Lisboa”, que viria a substituir a mesma localizada no “Parque José Maria Eugénio” na Palhavã, desde 1943, e onde hoje se encontra a “Fundação Calouste Gulbenkian”.

“Mercado Geral de Gados”, junto à Avenida Ressano Garcia (futura Avenida da República)

 

Talhos ambulantes

 

Interior do “Matadouro Municipal de Lisboa”

 

 

 

Fotos de 1955

 

Carro de distribuição e foto do encerramento oficial do “Matadouro Municipal de Lisboa” em 30 de Abril de 1955

              

Aspectos da demolição dos edifícios do “Matadouro Municipal de Lisboa”

 

Este “Matadouro Municipal” seria encerrado definitivamente em 30 de Abril de 1955, sendo substituído pelo matadouro de Cabo Ruivo, inaugurado a 24 de Outubro de 1954.

Por mais uns bons anos restaria o “Mercado 31 de Janeiro” (ou “Mercado do Matadouro”) que existia desde 1924, tendo sobrevivido até ao início dos anos 70 do século XX, altura em que foi definitivamente demolido.

“Mercado do Matadouro” em foto de 1969

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa

Sem comentários: