3 de setembro de 2014

Hotel Cidadela

O "Hotel Cidadela", propriedade da firma “Cidadela- Sociedade de Empreendimentos Turísticos, S.A.R.L.” foi inaugurado pelo Presidente da República Almirante Américo Tomás, na Vila de Cascais em 1 de Junho de 1966.  O seu fundador foi José António Arantes Pedroso, que teve a ideia de o construir a partir de um casarão abandonado - “Vivenda Felner” - e de que a sua família era proprietária.

Data de Maio de 1964 o inicio da construção do Hotel sendo que, em 1961 deu entrada na Câmara Municipal de Cascais o seu projecto inicial da autoria do arquitecto Alberto Cruz. A 1 de Junho de 1966 teve lugar a abertura do Hotel e a 15 de Junho a respectiva inauguração.

José António Arantes Pedroso (à esquerda) com o arquitecto Alberto Cruz

O “Hotel Cidadela”, um misto de hotel e “aparthotel” foi construído inicialmente com dois "corpos", o “corpo” A e o “corpo” B, oferecendo 16 quartos duplos e 46 apartamentos (com 1, 2 ou 3 quartos, casa de banho, e salão com “kitchenet” e varanda) sendo posteriormente em 1972, aumentado a sua oferta de alojamento em 51 quartos com a construção de mais 3 andares sobre o corpo B. Rapidamente foi percebido que teriam que ser feitos mais quartos para que este se adaptasse ao mercado.

  

O “Hotel Cidadela” que possuía barbeiro, salão de cabeleireiro para senhoras, duas tabacarias, restaurante com terraço, piscina e balneários, etc., foi sofrendo, ao longo dos anos 80 do século XX, várias remodelações nos quartos, no restaurante e no jardim. Em 1991 foi construída uma sala de reuniões devidamente equipada, com capacidade para 100 pessoas.

 

Actualmente, o “Hotel Cidadela” - pertença dos mesmos proprietários do “Termas da Curia Spa Resort” - classificado com 3 estrelas, e com os seus 115 quartos (incluindo 6 suites) e 14 apartamentos (7-T3 e 7-T1), equipados com todas as facilidades, oferece várias facilidades como: piscina exterior inserida num jardim exótico, restaurante, bar, 6 salas de reuniões multifuncionais para realização de eventos em privado, etc.

“Hotel Cidadela”, actualmente

 

 

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Hotel Cidadela

1 comentário:

aragonez disse...

Ai se o "core" cascalense se interessa...lá vamos ter menos um hotel e mais apartamentos bem situados para venda.
E com que densidade de ocupação
Viva Cascais!!