23 de fevereiro de 2014

Salões de Bilhares em Lisboa

Segundo se julga saber, as primeiras mesas de bilhar (correspondentes às actuais mesas de carambola) terão aparecido em França em 1469. Em 1475 Luís XI concede as primeiras licenças para a exploração de salas de bilhar. Em 1516 e 1560 surgem as primeiras mesas de bilhar em Espanha e Inglaterra, respectivamente.

O Bilhar de competição (inicialmente apenas com a carambola) nasce em Portugal em 1930, com a criação, no Porto, da “Federação Portuguesa dos Amadores de Bilhar” que, em 1932 organizou, em Espinho, o III Campeonato do Mundo de Bilhar Livre. A representação Portuguesa coube a Alfredo Ferraz e a Portugal da Mata. A prova foi ganha pelo espanhol Butron que, com uma série de 500 carambolas iguala o recorde do mundo. Em 1936 nasce, em Lisboa, a “Associação Portuguesa de Bilhar”.

“Academia de Bilhar da Esperança” na Avenida D. Carlos I, no início do século XX

Loja de Bilhares de José Alexandre de Senna, na Rua Nova do Almada em Lisboa (anúncio de 1899)

   

Anúncio de 1907

Stand da “Casa Sampaio” (já extinta e com sede no Largo da Graça em Lisboa) na V Exposição das Caldas da Rainha

Como exemplo dum salão de Bilhares em Lisboa, pela qualidade e pormenor das fotos, escolhi o “Café Portugal” inaugurado, no Rossio em Lisboa, a 16 de Abril de 1938, e aqui já tratado num artigo específico no seguinte link: Café Portugal”. Pelas suas dimensões pode-se aquilatar da quantidade de adeptos que este desporto granjeou entre os anos 30 e 60 do século XX.

Salões de Bilhares do “Café Portugal” em 1938

 

 

 

Outro salão de Bilhar muito famoso era o do Café Chave D’Ouro”, também no Rossio e inaugurado em 1916, que equipou este estabelecimento a partir de 1936, a quando da sua reforma, conduzida pelo arquitecto Norte Júnior.

Salão de Bilhar do “Café Chave d’Ouro”, no Rossio

Salão de Bilhar do “Café Gelo”, no Rossio

Já agora, o salão de Bilhar do Palácio de Belém …

Outros cafés lisboetas famosos, longe do Rossio, ofereciam salões de Bilhares como, o “Astória” na Avenida da Igreja, o “Café Londres” na Praça de Londres, etc.

Só em 1958 o Bilhar europeu passou a dispor de uma organização, a “CEB - Confederação Europeia de Bilhar” englobando 15 Federações, entre as quais a “Federação Portuguesa de Bilhar”. Um ano mais tarde cria-se a “UMB - União Mundial de Bilhar”, que viria a alargar a sua zona de influência a quase todo o mundo.

Actualmete, a modalidade de Bilhar abrange três grandes sectores: a Carambola, o Pool e o Snooker.
A Carambola, desde 1936, e o Pool, desde 1990, estão integrados na “Federação Portuguesa de Bilhar”, com os seus calendários regulares de provas oficiais em cada época.

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Arquivo Municipal de Lisboa, Hemeroteca Digital

5 comentários:

João Castelo Branco disse...

Aproveito para relembrar e homenagear o Dr. Henrique Marques, que foi Presidente da Federação Portuguesa de Bilhar e da União Mundial de Bilhar.

Era também um excelente professor de matemática de que tive a sorte de ser aluno.

aragonez disse...

Mais um cruzamento de "caminhos".
Joguei bilhar no salão do Chave D'Ouro, fundado como anteriormente retratou, por meu Avô João Abel.
E também no Gelo, pela mão do Alfredo Alhinho, que o guarde o Criador.E os anos passam...

Claudio Carvalho disse...

Viva a todos.
Alguém sabe onde posso adquirir um taco Sampaio.
Obrigado.

Adolfo Conceição disse...

Caro amigo Claudio Carvalho, e tenho vários e de entre eles, tenho um com a gravação da assinatura Sampaio, bem como uma mesa Sampaio dos anos 50, mas não vendo, pois Adolfo Sampaio era o meu padrinho de Baptismo.
Apresentando desculpas pelo facto, mas como compreende, é óbvio.
Adolfo Conceição

Unknown disse...

Atualmente existem outros salões que merecem uma visita.
O bilhar de carambola, no concelho de Lisboa, pode jogar-se na Academia de Bilhar de Lisboa, no SCP, no SLB, na ALAB e na Casa do Concelho de Tomar.
Boas tacadas!
Pedro Dominguez