31 de janeiro de 2014

I Exposição Mundial do Sangue

A “I Exposição Mundial de Sangue”, realizou-se entre 23 e 29 de Julho de 1951 no Instituto Superior Técnico, com a colaboração do "Bureau" Internacional de Transfusões e da Liga das Sociedades da Cruz Vermelha.

 

Ao mesmo tempo realizou-se  “IV Congresso Internacional de Transfusão de Sangue”, que teve lugar no Salão Nobre do Hospital de São José em Lisboa. O Congresso foi inaugurado pelo Ministro do Interior engenheiro Trigo de Morais, o director do Serviço de Transfusões Dr. José Paredes, e o médico-chefe do mesmo Dr. Almerindo Lessa.

 

A organização destes dois eventos ficou a cargo dos “Hospitais Civis de Lisboa”, sob a égide do “Instituto para a Alta Cultura”.

«A exposição, orientada pelo secretário-geral do Congresso, sr. dr. Almerindo Lessa, que aos problemas do sangue tem dedicado a maior parte da sua carreira de cientista e de clínico, foi levada a efeito sob a direcção artística de Tomás de Melo e de Alberto Cardos, que se asseguraram da colaboração de outros artistas especializados neste género de trabalho.» in: Diário de Lisboa

 

 

 

 

 

De referir que a semana de 23 a 29 de Julho, a cidade de Lisboa foi fértil em eventos na área da medicina. Tiveram lugar os seguintes: I Colóquio de Hematologia Africana, no Palácio Burnay; IV Congresso Internacional de Sangue, no Hospital de São José; III Curso Internacional de Medicina e Cirurgia de Urgência, que decorreu no Hospital de São José e no Hospital do Desterro.

Curiosidade: Na véspera dia 22 de Julho de 1951, da inauguração da “I Exposição Mundial de Sangue”, tinham tido lugar as eleições para o Presidente da República, na qual foi eleito o General Higino Craveiro Lopes.

Após ter encerrado em Lisboa a "I Exposição Mundial do Sangue" seria inaugurada oficialmente na Faculdade de Medicina do Porto em 14 de Agosto de 1951, tendo-se prolongado até ao dia 19 do mesmo mês.

A II Exposition Mondial du Sang  teria lugar em 1954, em Paris, na qual Portugal esteve presente. Acerca da nossa presença nesta Exposição será publicado brevemente um artigo neste blog.

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

4 comentários:

Julio Amorim disse...

Sempre se aprende algo de útil quando se visita este blogue.

Cumprimentos

José Leite disse...

Caro Júlio Amorim

Grato pelo seu comentário

Cumprimentos

José leite

Rui Parreira disse...

Ainda ajudei na 1 Exposição Mundial de Sangue. O meu padrasto Thomaz de Mello foi director artistico e já trabalhava com ele....Foi bom matar saudades!!!

Anónimo disse...

Thomaz de Mello (Tom). Grande artista plástico.
Contava-me creio que um professor meu que quando o o IST foi construído e como medida de poupanças, Duarte Pacheco ou Pardal Monteiro, já não me recordo, pediram amostras de todas as tintas e de todas as cores e com esta mistura... pintou-se o Técnico. Esta história carece de confirmação mas sempre lhe achei graça e acredito na sua genuinidade.
Parabéns pelo bom artigo, como sempre.