20 de outubro de 2013

Exposição do Ministério da Guerra

Em 29 de Maio de 1947, o Presidente da República, Marechal Óscar Fragoso de Carmona presidia à reabertura da “Feira Popular de Lisboa” no Parque da Palhavã. Neste certame incluía-se, entre outros, o “Pavilhão do Ministério da Guerra”, inserida nas comemorações do “VIII Centenário da Conquista de Lisboa aos Mouros”.

«Mais do que um recinto de diversões, a Feira Popular, que o chefe de Estado hoje inaugurou, é um mostruário da actividade do País nos seus vários sectores, avultando os pavilhões dos Ministérios da Marinha, da Guerra e da Economia, ao lado dos "stands" de industrias estrangeiras. Esse recinto de diversões que é, ao mesmo tempo, uma Feira de Amostras apreciavel vale, ainda, pela nobre finalidade das suas receitas, pois não devemos esquecermos que revertem os seus beneficios a favor da Colonia Balnear Infantil do "Século"» in: Diário de Lisboa

29 de Maio de 1947

 

 

 

 

 

 

 

 

Nota: sugiro a visita do artigo acerca da “Fábrica de Material de Guerra” em Braço de Prata, em Lisboa, neste blog no seguinte link: Fábrica de Material de Guerra de Braço de Prata”.

A reabertura da “Feira Popular”, em 29 de Maio de 1947, tinha lugar no ano das festas de comemoração do “VIII Centenário da Conquista de Lisboa aos Mouros”, que decorriam desde 15 de Maio a 26 de Outubro de 1947. De facto, em 1147, D. Afonso Henriques tomou a cidade sarracena de Lixbuna, com a ajuda de três divisões de cruzados oriundos do Norte da Europa e que se dirigiam para a Palestina, segundo rezam as crónicas, em 180 navios que aportaram ao Tejo.

  

O cerco prolongou-se de 29 de Junho a 25 de Outubro e, somente ao fim deste tempo, foi conseguida a conquista da cidade de Lisboa. Os vencidos foram expulsos para o Sul da Península tendo este acontecimento, tal como por exemplo o 14 de Agosto de 1385 ou o 1º de Dezembro de 1640, contribuído decisivamente para a consolidação da nacionalidade portuguesa.

Na foto seguinte, capa do livro, editado pelo “SNI - Secretariado Nacional de Informação”, com o programa das comemorações do VIII Centenário, que incluía diversa informação, sobre serviço aéreo, estradas, comboios, cortejos e desfiles, etc., além de ter excelente ilustração sobre Lisboa antiga.

Na foto seguinte, capa do programa oficial das comemorações do “8º Centenário da Conquista de Lisboa aos Mouros”, editado em 1947.

 fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Milhas Náuticas

4 comentários:

Manuel Tomaz disse...

Em 1947, com 10 anos, não fui à inauguração. Mas foi lá que, em 1956, assisti a uma emissão experimental de Televisão, que nos deixou de "boca-aberta", e que bem recordo.
Os meus cumprimentos,
Manuel Tomaz

José Leite disse...

Caro Manuel Tomaz

Grato pelo seu comentário

Pode rever fotos da emissão experimental da RTP neste blog na etiqueta RTP.

Os meus cumprimentos

José Leite

Laurus nobilis disse...

Sensibilizados pela referência ao Milhas Náuticas…

José Leite disse...

Laurus nobilis

Não fiz mais que a minha «obrigação».

Os meus cumprimentos

José Leite