25 de outubro de 2013

Cine-Teatro São João em Palmela

“Cine-Teatro São João”, em Palmela, foi inaugurado em 26 de Julho de 1952 com o filme "As Aventuras de D. Juan", com Errol Flynn e a revista alemã "Que Pernas Ela Tem".

Esta sala de espectáculos de Palmela, mandada construir por Humberto da Silva Cardoso, foi uma das mais categorizadas casas de espectáculo edificadas fora dos grandes centros urbanos. O projecto foi do arquitecto Willy Brun, e a construção ficou a cargo do engenheiro Pedro Cavalleri Martinho e de António Ventura.

Na altura da sua inauguração, o conjunto de máquinas de projectar da “Zeiss Ikon”, instalado neste Cine-Teatro, era um dos mais modernos em Portugal, equipamento que actualmente ainda se encontra em funcionamento.

Em 5 Janeiro de 1963 um parecer da Inspecção Geral dos Espectáculos fixa a lotação do “Cine-Teatro São João” em 893 lugares, distribuídos pelo balcão com 189, pela 1ª plateia com 274 e pela 2ª plateia com 330 lugares;

Depois de ter encerrado em 1981, a Câmara Municipal de Palmela adquiriu, em 1989, o “Cine-Teatro São João” com o objectivo de lhe devolver o seu papel de espaço cultural, colocado ao serviço da população do concelho.

Desde Outubro de 1991, altura em que reabriu as suas portas, o “Cine- Teatro São João” é constituído por uma sala de espectáculos com 480 lugares, um auditório, um bar, camarins, área de arrumos e de apoio ao palco, tudo servido por amplas zonas de estar e de circulação adaptáveis a espaço para exposições e acções de formação em diversas áreas artísticas.

 

 

O Cine-Teatro, tendo como Companhia residente a "Dançarte". tem também um espaço multiusos onde se realizam exposições temporárias, atividades formativas e animações diversas. Tem ainda a possibilidade de ser convertido num pequeno auditório com capacidade para 50 a 60 pessoas.

 

 

Da atividade regular deste equipamento destacam-se o Fantasiarte (Projeto de Educação pela Arte), a Semana da Dança, a Festa do Sapateado e a Eleição da Rainha das Vindimas.

Fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Rodas de Viriato

Sem comentários: