22 de setembro de 2013

Hotéis “Francfort” em Lisboa

Em 1865, o “Roteiro do Viajante”, publicava uma lista de hotéis, hospedarias, restaurantes, casa de pasto, cafés, e estabelecimentos de banhos.

 

Dois anos depois desta publicação, o “Hotel Francfort” , propriedade de António José da Silva e Joaquina Pereira da Silva, seria inaugurado na Rua Rua Nova do Almada, em Lisboa, em 1867, e de seguida o “Francfort Hotel” no Rossio, também em Lisboa, ambos propriedade da firma familiar “A. J .da Silva & Cª.”.

Em 11 de Julho de 1875, conforme o anúncio seguinte muda para o Palácio do Conde de Casal Ribeiro, na travessa de Santa Justa.

11 de Julho de 1875

E em Dezembro de 1896 …

1898

O “Hotel Francfort”,  veio ocupar um edifício (Palácio do conde de Casal Ribeiro), onde tinha estado instalado no piso térreo, desde 1860, o Club Portuguez”, já alvo de um artigo específico neste blog. (clicar no link anterior)

Exterior do “Hotel Francfort” (à direita na foto)

Em 1906 já os dois hotéis tinham cada um o seu proprietário (ambos irmãos), ficando o “Francfort Hotel” do Rossio na posse de Arthur da Silva, e o “Hotel Francfort” da Rua de Santa Justa na de João Narciso da Silva.

1909

1914

Depois de obras de renovação, o proprietário João Narciso da Silva, inaugura o «novo» “Hotel Francfort”, classificado de  2ª classe, em 19 de Janeiro de 1915.

«Os jornaes diarios já se referiram ao acontecimento e teceram grandes ecomios ao sr. João Narciso da Silva, proprietario do hotel, pelo seu arrojo e iniciativa, que honra e dá brilho á cidade.» in “Illustração Portugueza”

Sala de jantar do “Hotel Francfort”  em 1915 «que é o mais vasto no genero»

Com o falecimento de João Narciso da Silva, a propriedade passaria para de “Viúva de João Narciso da Silva”.

                                             1933                                                                           Etiqueta de bagagem

 

                                            1959                                                                            Etiqueta de bagagem

  

Porque não um poema «hoteleiro» de 1917 ?

O “Francfort Hotel”, no Rossio, e classificado pelo SNI de 3ª classe, instalou-se no edifício, onde anteriormente tinha funcionado o “Hotel Irmãos Unidos”, e o restaurante do mesmo nome, cuja boa fama se prolongou até 1970 altura que encerrou.

“Hotel Irmãos Unidos” em 1865

Este hotel, com 140 quartos, viria a ser tomado por trespasse, em 1917, pela empresa “Hotéis Alexandre d’Almeida”, fundada em 1917 por Alexandre d’Almeida. Esta empresa viria a ser, também, proprietária do “Hotel Metrópole” (1917) e do “Hotel Europa” (1921), ambos em Lisboa, do “Hotel Astória  (1926) em Coimbra e do Palace Hotel” da Curia (1921), e arrendatária do “Palace Hotel do Bussaco” (1917). 

“Francfort Hotel” no Rossio, com publicidade a outros hotéis do grupo

1913

                                       1901                                                                                        1914

 

Etiqueta de bagagem

“Francfort Hotel” à esquerda na foto e “Hotel Internacional” (1914) à direita, com a publicidade à Água das “Lombadas”

1921

 

                 Fachada principal para o Rossio (1950)                             Traseiras para a Praça da Figueira (1968)

Hotel Francfort 1968.2 Hotel Francfort 1968

Ementa de 1961


gentilmente cedida por Carlos Caria

O “Francfort Hotel” encerrou em 1974, e o respectivo edifício encontra-se devoluto.

Lista de hotéis, classificados oficialmente, a 22 de Dezembro de 1930 e publicada no “Diário da República”

 

fotos in: Hemeroteca Digital, Biblioteca Nacional Digital, Arquivo Municipal de Lisboa, Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

2 comentários:

Laura Garcez disse...

Excelente artigo!

José Leite disse...

D. Laura Garcez

Os meus agradecimentos pelo seu comentário.

Os meus cumprimentos

José Leite