6 de junho de 2012

Pousada de Santiago do Cacém

Conforme a história desenvolvida no post intitulado "Primeiras Pousadas de Portugal" e inserida nesse projecto de criação de uma rede nacional de pousadas, de 1938 sob a direcção de António Ferro director do “Secretariado de Propaganda Nacional” (SPN), a “Pousada de S. Tiago”, na Quinta da Ortiga em Santiago do Cacém , no Alentejo, foi inaugurada em 10 de Fevereiro de 1945.

                          

          Guia de boas práticas para com os hóspedes, de 1941 e com ilustrações de Emérico Nunes

                                   

                       

                       

                        

Esta Pousada foi projectada pelo arquitecto Jacobetty Rosa, com decoração de interiores de Vera Leroi e Anne-Marie Jauss.

                                                   Desenho do projecto da "Pousada de S. Tiago"

 

Elemento integrante do primeiro momento do conceito turístico de pousada, o edifício de S.Tiago do Cacém apresenta planta composta, irregular de três pisos. Implantada em terreno sobranceiro à vila, no projecto inicial de 1939, a pousada apresentava no piso térreo os serviços de recepção, de refeição e de serviços aos hóspedes. Os primeiro e segundo pisos estavam reservados aos quatro quartos de hóspedes. O mobiliário existente foi também em grande parte desenhado pelo arquitecto Jacobetty Rosa.

A concessão desta pousada foi entregue ao pintor Paulo Benslímen.

Em 1969, o mesmo arquitecto foi encarregue do projecto de ampliação do edifício que passou a comportar dez quartos e outros equipamentos de apoio a esta estrutura de lazer.

 

                              

 

Em 1991 abre na Quinta da Ortiga, a cerca de 2 Km, uma nova unidade, dependente da "Pousada de S. Tiago", e que encerrou após a de S. Tiago. Esta unidade na Quinta da Ortiga é entregue à "Enatur" proveniente do extinto "Gabinete da Área de Sines", que por sua vez a tinha expropriado em 1973. Foi devolvida aos seus legítimos proprietários, após uma batalha judicial de quase 20 anos.  Depois de ter sido adquirida pelo grupo “Pousadas de Portugal” encerrou em 2008 por inviabilidade económica.

A antiga pousada de Santiago do Cacém foi encerrada por falta de viabilidade económica e colocada em hasta pública, tendo sido comprada e recuperada por um empresário da região, que encarregou o arquitecto Francisco Aires Mateus de desenvolver um projecto mais ambicioso. A antiga “Pousada de S. Tiago” deu lugar ao “Hotel Caminhos de Santiago”, fruto de um arrojado projecto de restauro da antiga Pousada ao que se juntou um novo edifício de arquitectura contemporânea. Os interiores deste novo Hotel, ficou a cargo da conhecida dupla de arquitectas: Cristina Santos Silva e Ana Menezes Cardoso.

                                                                 “Hotel Caminhos de Santiago”

 

Com 33 quartos e duas suites, foi classificado como imóvel de interesse público pelo IGESPAR

2 comentários:

Francisco Lobo de Vasconcellos disse...

Uma pequena correcção:
A Pousada de S. Tiago não mudou a designação para Pousada da Quinta da Ortiga.
Abriu sim, na Quinta da Ortiga,a cerca de 2 Km, uma nova unidade, dependente da Pousada de S. Tiago, e que encerrou após a de S. Tiago.
Esta unidade, na Quinta da Ortiga, a ENATUR recebeu-a do extinto Gabinete da Área de Sines, que por sua vez a tinha exproriado em 1973.
Foi devolvida aos seus legitimos proprietários, após uma batalha judicial de quase 20 anos.

José Leite disse...

Caro Francisco de Vasconcellos

Muito agradecido pela sua correcção

Irei de imediato proceder em conformidade.

Cumprimentos

José Leite