10 de junho de 2011

Garagem Conde Barão

A “Garage Conde Barão”, abriu a 1 de Janeiro de 1923 e era propriedade da firma “Dias, Fonseca e Sottomayor, Lda.” . As suas oficinas de reparação automóvel, estação de serviço e recolha de automóveis, estiveram instaladas, até Abril de 1955, no Largo do Conde Barão, nº 50, em Lisboa, nos antigos jardins do Palácio Almada-Carvalhais.

                                                         

Este solar lisboeta terá sido construído em meados do século XVI por D. Rui ou Rodrigo Fernandes de Almada, tesoureiro, escrivão e cônsul de Portugal na Flandres, no reinado de D. Manuel, depois embaixador da corte em França e conselheiro de D. João III, e finalmente Provedor da Casa da Índia. A designação de Palácio Almada-Carvalhais provém de um dos herdeiros, nomeado Conde de Carvalhais em 1824.

Os antigos jardins situavam-se nas traseiras do Palácio e num plano bem mais elevado do que a entrada no Largo do Conde Barão.. A entrada para a “Garage Conde Barão”  fazia-se por uma rampa estreita a partir de uma porta, igualmente estreita, na parte da frente do Palácio Alamada-Carvalhais.

        Entrada no Largo Conde Barão         Rampa de acesso à garagem a meio percurso, junto ao pátio do Palácio

         

          Local da antiga garagem, nos dias de hoje            Desenho elucidativo do conjunto palácio, rampa e garagem

        

Nos anúncios seguintes, é descrita com pormenor a actividade e serviços prestados por esta garagem, já coma designação de “Garage Conde Barão, Lda.” De referir que esta Garagem tinha espaço para a recolha de 150 automóveis.

                                               1940                                                                                  1943

        

A 5 de Abril de 1955 a “Garagem Conde Barão” muda de instalações inaugurando um edifício próprio e grandioso na Avenida 24 de Julho, equipado com bombas de gasolina, estação de serviço, oficinas de reparações automóvel , motores marítimos, mecânica agrícola, depósito de peças para automóveis “Morris”  importada pela empresa , ‘A. M. Almeida’ , etc. Este edifício também possuía uma entrada, nas traseiras pela actual Calçada Ribeiro Santos.

                                        Publicidade à inauguração das novas instalações, em 5 de Abril de 1955

                                              

                                                                 Novas instalações na Avenida 24 de Julho

       

                            Interior de uma das oficinas                                                           Escritórios

        

                        Folheto da Garagem Conde Barão, Lda. publicitando as suas principais representações

       

A “Garagem Conde Barão” , já encerrou há uns anos e o seu edifício está em estado de abandono.

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa, Hemeroteca Digital, Picasaweb, Normapa

2 comentários:

JORGE FIGUEIREDO SANTOS disse...

Excelente apontamento, que encontrei por acaso, enquanto procurava informação sobre a "typographia" que existiu no mesmo prédio no início do século XX.
Os detalhes são preciosos e obrigam-me a corrigir a memória, porque diria, que mesmo depois de 1955 ainda por lá estiveram as oficinas, quando provavelmente só lá vi guarda de carros e talvez lavagens e reabastecimentos.

JORGE FIGUEIREDO SANTOS disse...

Excelente apontamento, que encontrei por acaso, enquanto procurava informação sobre a "typographia", que existiu no mesmo prédio no início do século XX.
Os detalhes são preciosos e obrigam-me a corrigir a memória, porque diria, que mesmo depois de 1955 ainda por lá estiveram as oficinas, quando provavelmente só lá vi guarda de carros e talvez lavagens e reabastecimentos.