22 de janeiro de 2010

Avenida Estados Unidos da América

Quatro fotos datadas de 1951 que mostram as obras de construção desta Avenida de Lisboa

                                                     A partir da rotunda do Campo Grande

                             

                                                    Cruzamento com a Avenida de Roma

                             

                                      A partir da Av. Almirante Gago Coutinho (Av. do Aeroporto)

                             

                                        Vista aérea da sua construção em toda a sua extensão

                             

Avenida da Liberdade

Duas fotos da mesma zona da Av. da Liberdade. A 1ª retratando o lado direito em direcção ao Marquês de Pombal, em que se vê o Cinema Tivoli, Hotel Liz e Hotel Victória

                             

Na 2ª foto tirada possívelmente a partir de uma varanda do Hotel Victória retrata o lado oposto da Avenida, vendo-se o Monumento aos Combatentes da 1ª Guerra Mundial 1914-1918 e o cinema São Jorge

                              

                                  Esplanadas                                                                Faixas de rodagem

 

Quando Existiam Sanitários Públicos

Nesta foto de 1959, tirada em Belém, relembra-se a existência dos sanitários públicos. Cada vez mais raros e  praticamente extintos, um cidadão quando sai de casa e tem alguma "necessidade" vê-se obrigado a entrar num estabelecimento privado como café, pastelaria …, que se substituíram a estes sanitários.

                             

De reparar um vendedor de jornais (ardina) que passa diante do sanitário e de um carro de recolha de lixo de um "almeida" estacionado junto ao mesmo. Os ardinas desapareceram mas os carros continuam a existir e os "almeidas" também.

21 de janeiro de 2010

Nacionalização da Banca em 1975

Este numero da revista “Vida Mundial” , já também desaparecida, datada de 20 de Março de 1975 retratando a nacionalização da banca em Portugal.

                                  

Na foto o já extinto Banco Nacional Ultramarino integrado mais tarde no universo da Caixa Geral de Depósitos.

Portugal Político na Imprensa Internacional

A revolução de 5 de Outubro de 1910 que deu origem à implantação da República em Portugal, numa publicação espanhola

                                       

A figura e regime de Salazar na revista americana Time, onde se poderá ler: "Salazar o Decano dos Ditadores"

                                       

No numero de Maio da revista Time, na capa como figura da Revolução de 25 de Abril de 1974, o General António de Spínola. Título: "Golpe em Portugal"

                                       

No verão de 1975 no nº de Agosto da Time na sua capa o "Red Threat in Portugal" ou seja a "Ameaça Vermelha em Portugal". Vasco Gonçalves, Otelo e Costa Gomes

                                       

Teatros de Lisboa (1)

O Teatro Apolo em 1957.Inaugurado em 1865 com o nome de Teatro do Príncipe Real. Depois de 1910, o regime Republicano rebaptizou-o de Teatro Apolo. Ficava n esquina da Rua da Palma com a Rua da Mouraria. 

                            

O Teatro dos Condes, na Praça dos Restauradores esquina com a R. dos Condes. Após a sua demolição deu lugar ao Cinema Condes

                            

O Teatro Vasco Santana. Hoje em ruínas quase demolido, ficava na antigas instalações da feira popular em Entrecampos.

                                        

Janelas de Maluda (1)

Mais três das célebres Janelas de Maluda 

                                                      

                                                        

                                                

20 de janeiro de 2010

Paquete “Santa Maria”

O paquete “Santa Maria” foi o irmão gémeo do paquete “Vera Cruz”, ambos pertencentes á Companhia Colonial de Navegação, e entregue pelo estaleiro “John Cockerill ” em Antuérpia em 20 de Outubro de 1953. Apesar de gémeos os paquetes diferiam em diversos aspectos exteriores e interiores.

                                     Santa Maria, atracado no Cais da Rocha de Conde d'Óbidos em Lisboa

                               

Características:

Tonelagem de arqueação (t.a.b.): 20.906 t
Propulsão: 2 grupos de turbinas a vapor “Parsons”. Potência total: 25.500 SHP
Veios de hélices: 2
Comprimento: 185,60 m
Boca (largura): 23 m
Velocidade máxima: 23 nós
Passageiros: 1.182, em 280 camarotes assim distribuídos:
1ª Classe - 156
2ª Classe - 226
3ª Classe - 800

Tripulação: 350 homens, sendo 38 oficiais

                                        

Para além de viagens regulares à América do Sul, o ”Santa Maria” passou a fazer também a carreira da Venezuela em 1954, a qual foi prolongada a Port Everglades, na Florida a partir de 1956. Efectuou ainda diversas viagens especiais a Angola e cruzeiros ao Brasil, Mediterrâneo, Norte da Europa, Madeira, Canárias e Caraíbas. Este paquete consumia 140 toneladas de fuel e 200 toneladas de água por cada dia de navegação.

        

        

Este navio serviu na frota da Companhia Colonial de Navegação entre 1953 e 1973

                                                                 Área de lazer e piscina na ré do navio 

                                        
                                                    fotos in: Blogue dos Navios e do Mar

O "Santa Maria" ficou célebre pelo seu sequestro, em 22 de janeiro de 1961, por um grupo de portugueses e espanhóis - integrantes da Direção Revolucionária Ibérica de Libertação (DRIL) -, que então faziam oposição política aos governos ditatoriais do Dr. António de Oliveira Salazar e de Francisco Franco, sob o comando do capitão Henrique Galvão. Durante a ação, foi assassinado o oficial João José Nascimento Costa. A embarcação acabou por fundear no porto do Recife, no Brasil, em 2 de Fevereiro seguinte. O episódio constitui-se no primeiro sequestro político de um transatlântico na história contemporânea.

                         

                                                          Parte do Caderno de Viagem do Santa Maria                                           

   

   

   
     Caderno de viagem in: Navios e Navegadores

    ccn68a   Shell 1953

Para a feitura deste artigo foi consultado também o livro: «Paquetes Portugueses», de Luís Miguel Correia, Edições Inapa, Lisboa, 1992

18 de janeiro de 2010

Táxis de Lisboa (1)

                                                                 Um táxi de 1905 

                                  

O "Palhinha" Packard em 1920 importado pela firma Orey Antunes, para a Cooperativa Lisbonense de Chauffers dos "palhinha"

                                   POR 59831 - B095665


O "Palhinha" da Plymouth Belvedere em 1935, de 6 lugares. Estes carros só eram chamados pelo telefone e o taxímetro ligado à porta do cliente. 

                                  

Citroën Rosalie Laudaulet de 1935 - táxi "Palhinha" - Serviço a taxímetro e à hora. 

                                  

                                                                           Anúncio de 1959

                                                 

e o mais utilizado de sempre na "praça" o Mercedes 180 D aqui numa foto de 1960

                                  

Nesta foto do início dos anos 60, alem de mostrar 2 modelos de táxi diferentes relembra tambem um autocarro de passageiros de 2 andares da Cityrama dedicado a passeios turísticos pela cidade de Lisboa.

                                         

Avenida Ribeira das Naus

Quem passa hoje pela Av. Ribeira das Naus, que liga a praça do Comércio ao Cais do Sodré junto ao Tejo, nem imagina que no final do século XIX em lugar desta Avenida existiam os estaleiros navais do Arsenal do Alfeite.

                                  

Outrora foi aqui que foram construídas as naus dos descobrimentos portugueses, como mostra esta ilustração 

                                     

                                                        Construção da Av. Ribeira das Naus